A cotação do Bitcoin é em dólar? Conheça a USDC

Uma dúvida comum dos investidores é a moeda correta para se analisar o Bitcoin, já que é negociado livremente no mundo inteiro. Para complicar ainda mais a situação, não é possível mensurar o volume transacionado na China, pois as exchanges locais foram banidas por lá em 2017.

De qualquer maneira, os dados disponíveis indicam que o Dólar lidera de forma absoluta, especialmente através das stablecoins, criptomoedas pareadas com a moeda norte-americana. Seria possível afirmar que Euro, Ienes e Rublos não possuem influência alguma? Como o investidor brasileiro deve analisar as cotações?

Vamos endereçar estas questões e aproveitar para conhecer o USD Coin (USD), a stablecoin disponível para negociação no Mercado Bitcoin.

Quanto do Bitcoin é negociado em Dólar?

É complicado agregar o volume de todas as exchanges, uma vez que nem todas apresentam dados confiáveis. O Mercado Bitcoin é constantemente destaque positivo no ranking do Blockchain Transparency Institute (BTI), que analisa governança, transparência e volume.

A ferramenta de análise CryptoCompare indica que 85% do volume nas exchanges mundiais é negociado em Dólar ou suas stablecoins nos últimos seis meses. Já o site Nomics aponta para 78% no volume acumulado em 2020, que nos dá uma idéia desta esmagadora liderança, mesmo quando comparado ao Euro e Iene.

No entanto, nem todo volume de Bitcoin e criptomoedas ocorre nas exchanges. Há ainda o mercado de balcão, mais conhecido como OTC (do inglês Over The Counter). Nessas transações, os volumes e preços são livremente negociados entre as partes. Neste caso, não há um livro público para consulta, nem ao menos é possível identificar tais transações no blockchain. sem que se tenha o endereços de ambas as contra-partes.

Qual a influência do Dólar no Bitcoin?

Embora não exista uma correlação direta entre o Dólar e a cotação do Bitcoin, precisamos lembrar a moeda norte-americana é responsável por 60% das reservas internacionais dos países. Além disso, 45% da capitalização de mercado de todas as empresas listadas em bolsa de valores do mundo está na NYSE e Nasdaq dos EUA.

Por este motivo, qualquer mudança no custo de capital do Dólar traz abalos sísmicos, que são sentidos em todos os mercados, embora com diferentes graus de força.

Conheça a USDC
Fonte: TradingView

Repare no gráfico acima a taxa dos Títulos do Tesouro de 5 anos nos EUA (azul), e seu impacto no preço do Bitcoin em Dólar (laranja). Embora não exista uma regra nesta relação com o Bitcoin, o impacto da queda nas taxas, leia-se maior procura por parte dos investidores, foi sentida nos mais diversos ativos.

Como fica o Real (R$) nesta história?

Nada impede um investidor brasileiro de acompanhar a cotação do Bitcoin em Reais, e inclusive faz todo sentido para quem possui receitas e despesas na moeda local. No entanto, o mesmo deve estar ciente que variações na cotação do Real em Dólares terá consequências na cotação do Bitcoin em Reais.

Conheça a USDC
Fonte: TradingView

O recente exemplo neste final de maio nos mostrou que embora tenha ocorrido uma valorização no Bitcoin em Dólar (laranja), o movimento oposto ocorreu na cotação em Reais (azul). Isto se deu por conta da desvalorização do Dólar em Reais, ajustando-se após atingir o pico de R$ 5,97 em meados de maio.

Queremos deixar claro que a cotação do Real R$ pouco influi no preço do Bitcoin, uma vez que os volumes na moeda brasileira representam menos de 1% do giro total. Como exemplo, o mesmo efeito ocorre no preço de passagens aéreas e demais serviços precificados em Dólar e vendidos no Brasil.

Como aproveitar a valorização do Dólar?

Para investidores de Bitcoin, não é necessário fazer nada. A própria valorização do Dólar frente ao Real será refletida automaticamente na cotação. No entanto, recomendamos a todos manter uma carteira de investimento diversificada, possibilitando atingir elevados patamares de retorno, mas ao mesmo tempo reduzindo o risco.

As stablecoins são uma excelente opção de investimento para quem deseja exposição ao Dólar, porém sem a volatilidade das criptomoedas. Tudo isso com os benefícios trazidos pelo blockchain na transparência e possibilidade de realizar a auto-custódia, leia-se, guardar seus próprios criptoativos.

No Mercado Bitcoin é possível acompanhar em tempo real a cotação do Bitcoin e demais criptoativos através de nosso aplicativo.

O que é USD Coin (USDC)?

Trata-se de uma stablecoin 100% lastreada em Dólar, uma iniciativa da Circle e da Coinbase, empresas reguladas conforme leis norte-americanas. Os Dólares equivalentes de cada USDC estão depositados em uma conta bancária nos EUA, atestado regularmente pela empresa de auditoria Grant Thornton LLP.

O USDC é a segunda maior stablecoin em circulação, rodando na rede Ethereum sob a forma de um criptoativo no padrão ERC-20. O projeto é focado na regulação, obrigado todos os membros envolvidos a estar em conformidade com as leis locais onde operam.

Ou seja, na prática, cada USDC emitido é garantido, ou seja, lastreado, por um Dólar em conta de banco. O detentor deste criptoativo é dono do direito deste dólar que está depositado como garantia.

Por que comprar USD Coin (USDC)?

Ao adquirir o USDC você conta com as vantagens da tecnologia blockchain para realizar suas transações, de forma ágil, transparente e em escala global. Isto tudo sem abrir mão da estabilidade de preço do Dólar norte-americano.

Outra vantagem é na diversificação da carteira de investimentos, possibilitando exposição em Dólares, protegendo seu patrimônio de uma eventual desvalorização do Real R$. Lembrando que a liquidez oferecida no Mercado Bitcoin é imediata, ou seja, você pode vender seu USDC e realizar o saque em conta-corrente no mesmo dia.

Você também pode utilizar o USDC para realizar transferências para outra exchanges. Desta forma é possível remeter valores entre diferentes plataformas sem correr o risco de oscilação comum aos demais criptoativos. Acompanhe aqui mais detalhes sobre a segurança, lastro e formas de adquirir a stablecoin USD Coin (USD).

Quem define a cotação das stablecoins?

Assim como as demais criptomoedas, são os clientes que enviam ordens de compra e venda, formando um livro de ofertas no Mercado Bitcoin, que atua como intermediário somente. De qualquer maneira, é de se esperar que a cotação fique muito próxima do Dólar comercial por conta da alta liquidez que o criptoativo possui em diversas exchanges.

De qualquer maneira, é importante ressaltar que não é o Mercado Bitcoin que define esta cotação. Esta outra página explica o que é e como escolher uma exchange de criptomoedas.

Existe algum risco ao investir em USDC?

O risco primário é a variação cambial, pois o USDC é lastreado em Dólares. Uma desvalorização frente ao Real irá causar uma queda na cotação do criptoativo. Além disto, existe o risco do emissor, o consórcio CENTRE, cuja política de risco você pode conferir nesta página.

Reforçamos a importância de estudar qualquer ativo antes de investir. Ao mesmo tempo, ressaltamos as vantagens de uma carteira diversificada, contendo investimentos com diferentes perfis de retorno adequados ao risco no qual cada um sinta-se confortável.

Já segue o Mercado Bitcoin no Instagram e Facebook? Em nossas mídias sociais é possível receber dicas e novidades sobre os principais criptoativos. Acompanhe também nossos vídeos no Youtube, e venha para a maior exchange da América Latina.

Post anteriorPróximo post