Educação

Afinal, o que são utility tokens e qual a sua finalidade?

27/10/2020

Afinal, o que são utility tokens e qual a sua finalidade?

Depois do sucesso do Bitcoin, a primeira criptomoeda, surgiram uma infinidade de criptoativos buscando diferentes nichos de mercado. No meio desta inovação, surgiram os tokens de utilidade (utility), que não competem como reserva de valor, ou meio de pagamento.

Se estes criptoativos não buscam atuar como moeda, de onde vêm seu valor? Primeiramente devemos lembrar que as milhas aéreas, na teoria, só são aceitas pela própria empresa emissora. No entanto, sabemos que existe uma negociação paralela, e grande interesse por seus participantes.

Os utility tokens buscam justamente esta fatia de mercado, representando o acesso a um produto ou serviço. Deste modo, é correto afirmar que não são desenhados como instrumentos de investimento.

Este outro artigo explica o que é tokenização, além dos benefícios para seus usuários.

O Mercado Bitcoin, plataforma líder na América Latina em número de clientes, volume, e transparência, lhe ajuda a conhecer esta classe de ativos que está ganhando relevância a cada ano.

O que são utility tokens?

Imagine uma empresa decide premiar seus clientes com acesso à serviços digitais exclusivos, descontos em compras, ou preferência na fila. Esta empresa poderia optar por um programa de fidelidade tradicional, com o benefício do controle total deste. Por exemplo, pode exigir CPF e nome completo dos usuários, ou impedir transferências entre usuários.

No entanto, se a empresa optar por um sistema livre, no qual os dados são armazenados no blockchain de uma criptomoeda já existente, este ativo digital passa a ser chamado token de utilidade. O funcionamento é similar, e inclusive a empresa pode solicitar o cadastro do usuário no momento de transformar este criptoativo em um produto ou serviço.

Deste modo, é possível afirmar que utility tokens são benefícios, ou créditos, em formato digital, armazenados em blockchains públicas.

Qual a finalidade dos utility tokens?

Um shopping center poderia distribuir tokens entre seus lojistas para sorteios e premiações, ou isenção de estacionamento. Desta forma, as lojas são livres para presentear seus melhores clientes, que podem transferir entre si.

Mesmo que o shopping decida encerrar o programa, os próprios lojistas podem continuar oferecendo descontos e vantagens diretamente aos detentores dos tokens. Está é a grande vantagem das redes descentralizadas, pois a sobrevivência do criptoativo independe da vontade do emissor. Os utility tokens seguem existindo mesmo em situações onde não há valor monetário.

Regras de emissão

Por conta de sua natureza descentralizada, não é possível censurar ou impedir a criação de criptoativos. Nesse sentido, cada utility token será emitido de acordo com a vontade de seu criador.

Algumas redes blockchain possuem contratos digitais programáveis (smart contracts) que facilitam a emissão destes tokens de utilidade. Desse modo, não é necessário um grande investimento ou profundo conhecimento de programação.

Cabe a este emissor definir a quantidade máxima de tokens em circulação, se existem limites nas transações, ou até mesmo exigir um pagamento para sua venda. De maneira similar, é possível manter o código-fonte aberto, para futuras alterações, ou tornar o contrato imutável.

Mineração dos tokens de utilidade

Não é necessário minerar tokens, já que estes podem ser livremente criados no ato de seu lançamento. Isto pode ocorrer de forma única, ou gradual, conforme um calendário definido pelo emissor.

No entanto, é possível criar mecanismos que obriguem os usuários a resolver códigos computacionais complexos, conhecido como mineração computacional. Contudo, deve-se notar que isso não traz mais segurança à rede, já que o criptoativo é dependente de uma rede blockchain já existente, de outra criptomoeda.

Em suma, a mineração de tokens é um mecanismo opcional. Deste modo, é utilizado por quem busca um método de distribuição baseado no investimento de tempo e energia elétrica dos interessados.

Qual o valor de mercado?

São muitas as variáveis que podem gerar valor aos utility tokens, que podem até mesmo ter um valor emocional ou motivacional. Neste caso, podemos citar as pontuações e qualificações obtidas em jogos, ou a prova de colaboração em um projeto comunitário.

Nesse aspecto, é importante notar que o valor destes tokens de utilidade ficam a cargo da própria comunidade de usuários. Existem hoje utility tokens em circulação com capitalização de mercado acima de R$ 10 bilhões. Nestes casos, suas propostas incluem isenções ou descontos em taxas de corretagem, ou acesso preferencial à alguns serviços.

No entanto, é importante ressaltar que quem determina o volume de compras e vendas, além dos preços negociados, é o livre mercado. As corretoras (exchanges) são apenas intermediários entre compradores e vendedores interessados na negociação.

A valorização ocorre de acordo com o crescimento do ecossistema. Nada impede que os próprios participantes da rede criem incentivos, ou oferecer produtos e serviços em troca do criptoativo.

Como adquirir estes tokens?

Os tokens de utilidade podem ser livremente negociados entre os usuários. Da mesma maneira, as corretoras (exchanges) podem decidir listar os criptoativos para negociação de forma organizada.

O Mercado Bitcoin se orgulha em ter listado, obtendo um bom volume de negociação, os tokens de utilidade WiBX (WBX) da plataforma Wiboo.io, além do Chiliz (CHZ), da plataforma internacional de clubes e ligas Socios.com

1) Para comprar utility tokens é necessário efetuar uma transferência (TED) para a conta bancária da exchange, clicando em “Depositar” no site ou aplicativo;

2) Após ter seu depósito validado, deve-se selecionar o criptoativo desejada na barra lateral, e em seguida clicar em “Comprar e Vender”;

3) Neste momento você poderá definir qual o valor em Reais a ser utilizado na compra, para em seguida efetuar a ordem de compra no botão “Comprar Agora”;

Nesta mesma tela é possível vender seus tokens, digitando a quantidade desejada, ou no botão “Usar Saldo Disponível”, para posteriormente clicar em “Vender Agora”.

Obs: O processo através do aplicativo é muito semelhante. Após escolher o criptoativo deve-se clicar em “Compra rápida” e definir o montante a ser investido. Pronto, agora basta clicar no botão “Comprar” para concluir o processo.

Como armazenar utility tokens?

A tecnologia utilizada por grande parte dos criptoativos é o ERC-20 da rede Ethereum. Isto ocorre por conta de sua segurança, transparência, e flexibilidade através de smart contracts, os contratos digitais programáveis.

Embora seja possível armazená-los em qualquer carteira (wallet) compatível com tokens da rede Ethereum, é recomendável utilizar os aplicativos do ecossistema de cada token de utilidade. Deste modo, é possível interagir com os produtos e serviços oferecidos em troca destes tokens.

O aplicativo da plataforma Socios.com do token Chiliz (CHZ) está disponível para Google Play e iOS . É através deste aplicativo que os clubes, atletas e equipes oferecem os mecanismos de voto, e ofertam serviços e produtos exclusivos aos detentores de seus tokens. Na plataforma Socios.com é possível comprar e vender os tokens exclusivos de cada time em troca do utility token Chiliz (CHZ).

Já a carteira (wallet) da WiBX permite trocar tokens de utilidade WBX por produtos e serviços de parceiros. A rede conta com grandes empresas em todo o país, incluindo Allianz Parque, Chiquinho Sorvetes, Fran's Café, PicPay, Petz e Editora Três*. O download deve ser feito atráves do site oficial wibx.io

O vídeo abaixo explica em mais detalhes o token de utilidade Chiliz (CHZ).

Comece a negociar agora mesmo com o Mercado Bitcoin, a maior exchange da América Latina, além de contar com liquidez na negociação dos tokens de utilidade.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.