Ainda vale a pena investir em bitcoin?

A valorização do bitcoin em 2017 foi meteórica: seu preço aumentou mais de 1.200%. Com isso, a criptomoeda se tornou a bola da vez no mundo dos investimentos. Mesmo quem torcia o nariz para investimentos mais arriscados passou a acompanhar o movimento das moedas digitais esperando conseguir rendimento superior ao oferecido pelos tradicionais produtos de renda variável. No Brasil, inclusive, o número de investidores em criptoativos, superou o total de pessoas físicas que operam na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) e de todos os investidores ativos do Tesouro Direto. Já são mais de 1 milhão de pessoas cadastradas nas maiores exchanges de criptoativos do país.

Mas desde que o preço da criptomoeda alcançou seu ápice em dezembro de 2017, quando um único bitcoin chegou a valer R$ 69.900, a moeda teve uma queda de 67%. Tamanha oscilação pode até desanimar quem esperava uma valorização ainda maior em 2018, mas não deveria: as moedas digitais e o blockchain vieram para ficar, e a volatilidade é o que torna esse tipo de ativo um investimento a médio prazo interessante. Além disso, para ter chances de lucrar é preciso comprar na baixa para vender na alta. E agora pode ser um bom momento para isso.

O que saber antes de investir?

Antes de investir em bitcoin ou outras criptomoedas é preciso estudar e entender o projeto por trás da tecnologia, assim como o comportamento desse mercado. Isso não quer dizer que você precisa ser um trader, nem passar o dia todo na frente do computador acompanhando os gráficos para lucrar. Mas, para potencializar os ganhos, é preciso aprender a conviver com a volatilidade e ter paciência. O ideal é não vender esse tipo de ativo ao primeiro sinal de queda e nem depois de alcançar um pequeno ganho com a sua valorização.

Quem controla o Bitcoin?

O bitcoin não é emitido por nenhum Banco Central nem é regulamentado por governo ou instituição financeira. Ele foi criado para ser um meio de troca digital, global e descentralizada, que usa criptografia e blockchain para registrar e validar todas as transações que acontecem em sua rede. Apesar de não existir nenhuma instituição por traz do bitcoin, sua emissão é previsível e controlada: o montante é limitado a 21 milhões de unidades.

+Como ler o gráfico de cotações do bitcoin

Você possui o perfil para investir em Bitcoin?

Para investir em bitcoins e outras criptomoedas o primeiro passo é aprender a conviver com a volatilidade dos preços e ser paciente. Depois, você pode se encaixar basicamente no perfil de dois tipos de investidores os que acreditam na tecnologia e apostam na valorização desses ativos a longo prazo e os traders. No primeiro caso, a pessoa acompanha o desenvolvimento da tecnologia e acredita que poderá ter lucros a longo prazo. Já os traders normalmente vêm do mercado tradicional e fazem análises técnicas para entrarem e saírem do mercado em um curto prazo, tendo pequenos lucros em cada operação.

+Comprei bitcoin na alta, e agora?

Quanto investir no começo?

A vantagem de investir em criptomoedas é poder começar com pouco. Por serem digitais e fracionáveis, você pode começar adquirindo pequenas quantias. Na plataforma no Mercado Bitcoin, por exemplo, é possível investir no mínimo R$ 50 para obter 0,002 bitcoin.

Afinal, bitcoin é um bom investimento? Veja cinco motivos para investir em bitcoin e em outras criptomoedas:

Grande oscilação de preço — Se, por um lado, a grande oscilação de preço pode assustar quem não está familiarizado com os mercados de renda variável, por outro é esse aspecto que oferece boas oportunidades aos investidores que desejam diversificar a carteira de investimentos.

Pequeno investimento inicial — Por outro lado, por serem digitais e fracionáveis, as criptomoedas permitem o investimento de pequenas quantias. Começando com pouco, é possível entender os riscos e aproveitar melhor os ganhos desse tipo de investimento.

O mercado não fecha — Como o bitcoin e outras moedas digitais é uma moeda digital global que funciona em uma rede descentralizado, as negociações acontecem 24 horas por dia, sete dias por semana. Por isso, plataformas como o Mercado Bitcoin ficam disponíveis a qualquer momento do dia para que o investidor possa aproveitar as oportunidades do mercado.

Potencial de crescimento — Com menos de 10 anos desde o surgimento do bitcoin, as criptomoedas e a tecnologia blockchain já atraíram a atenção de grandes players do mercado financeiro e também de pessoas comuns. Com o aumento da aderência do mercado esperado nos próximos anos, a perspectiva em relação ao preço desse tipo de ativo é muito favorável.

Opção de reserva da valor — Com a alta do dólar, o bitcoin e outras criptomoedas têm se apresentado para alguns investidores como reserva de valor de longo prazo e também fuga de recursos, especialmente em países mergulhados em crises financeiras como a Argentina, a Turquia e até a Venezuela. Como a volatilidade desse tipo de ativo não está relacionada a esse tipo de evento, as moedas digitais têm se tornado uma opção segura nesses casos, uma vez que são aceitas no mundo inteiro e não podem ser confiscadas por governos.