Ativos digitais: saiba agora mesmo o que são e qual a importância!

O conceito de ativo digital é bem amplo, já que envolve desde itens colecionáveis, por exemplo, os simpáticos gatinhos CryptoKitties, até cotas de fundos imobiliários, que distribuem a renda de aluguéis. Para quem não conhece, ou não lembra, o comércio desses gatos virtuais chegou a causar gargalos na rede blockchain Ethereum no final de 2017.

CryptoKitties

Satisfazendo sua curiosidade, acima temos alguns exemplos dessas preciosidades, que chegaram a negociar por mais de R$ 100 mil cada. De qualquer modo, atualmente existem casos de uso reais, tanto no universo digital, quanto para ativos reais, físicos. Neste último caso, representados através de tokens, ou criptoativos.

Vamos entender como o blockchain, este banco de dados descentralizado, impulsionou esta indústria, possibilitando a posse, e comercialização, dos ativos digitais.

O que são ativos digitais?

Ao contrário das criptomoedas, os ativos digitais não possuem uma rede blockchain própria. Desta forma, a segurança nas transações e registro de posse depende do banco de dados descentralizado de alguma rede já existente.

Não há nada que impeça o uso de redes centralizadas para emissão e controle de ativos digitais. Milhas aéreas de programas de fidelidade são um bom exemplo de solução centralizada que funciona muito bem.

No entanto, o blockchain é a solução ideal para o detentor de ativos digitais em busca um sistema transparente. Neste sentido, as transações podem ser realizadas sem a dependência de uma entidade organizadora.

Desta forma, é o emissor do ativo digital que define as regras, por exemplo, quantas cotas vão ser distribuídas um centro imóvel comercial. Além disso, um artista pode decidir quantas cópias numeradas vão ser criadas a partir de sua obra digital.

Qual a importância dos ativos digitais?

No caso dos ativos digitais, por exemplo, equipamentos e personagens de jogos eletrônicos, são uma espécie de identidade virtual de cada jogador. Portanto, neste universo esses ativos digitais são símbolos de status, disputados e extremamente valorizados. Desta forma, cada comunidade irá valorizar estes itens de forma monetária, e seus donos fazem questão de proteger tais bens virtuais.

Além disso, podemos incluir os diplomas e certificados de conclusão de curso, emitidos no formato digital e armazenados em blockchains públicas. Desta maneira, ao invés de um pedaço de papel com uma etiqueta impressa por um cartório, algumas universidades emitem um ativo digital.

Do mesmo modo, entrou em vigor em abril de 2020 um sistema para emissão de prescrições médicas e atestados em formato de ativo digital. O serviço é gratuito, e liderado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), além do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

Por isso, é possível afirmar que os ativos digitais são importantes para assegurar as entidades emissoras e receptoras de uma informação, seja ela um diploma universitário, uma receita médica, ou o ranking em jogos online.

Principais classes de ativos digitais

Ativos digitais centralizados

  • Só existem em bancos de dados proprietários, ou blockchains privadas;
  • transferências e movimentações dependem de uma entidade centralizadora;
  • podem funcionar de maneira análoga ao dinheiro, porém seu valor está ligado à continuidade de uma empresa ou grupo;
  • exemplos: Milhas Multiplus Fidelidade, V-Bucks Fortnite.

Criptomoedas

  • possui sua própria rede blockchain pública;
  • tem dentre suas principais funcionalidades a Reserva de Valor, ou Meio de Troca;
  • funcionam de maneira análoga ao dinheiro, embora só existam no mundo virtual;
  • independem da ação de uma empresa ou grupo para sua valorização;
  • exemplos: Bitcoin (BTC), Ethererum (ETH), Litecoin (LTC), BCash (BCH).

Tokens de ativos não-financeiros

  • criptoativo que utiliza alguma blockchain pública;
  • representam a propriedade de ativos não-financeiros: imóveis, direitos creditórios, metais preciosos, ou propriedade intelectual;
  • cada token pode representar uma porcentagem da propriedade de um ativo maior;
  • podem funcionar como Reserva de Valor;
  • exemplos: Pax Gold (PAXG), MB Precatórios (MBPRK), BTG ReitBZ (RBZ).

Ainda não conhece o token lastreado em ouro físico Pax Gold (PAXG)? Acompanhe no vídeo abaixo da @usecripto.

Tokens de utilidade (utility tokens)

  • criptoativo que utiliza alguma blockchain pública;
  • não são projetados como instrumento financeiro;
  • asseguram ao seu detentor acesso à produtos e serviços, sejam eles virtuais ou físicos;
  • podem atuar como cupons de pré-venda ou desconto, direitos de voto, benefícios para colaboradores, e programas de fidelidade;
  • exemplos: WiBX (WBX), Chiliz (CHZ), Basic Attention Token (BAT).

Tokens mobiliários (security tokens)

  • podem funcionar em bancos de dados proprietários, blockchains privadas ou públicas;
  • projetados como instrumentos financeiros;
  • devem seguir as regras e leis locais das respectivas agências reguladoras e autoridades monetárias;
  • representam a posse de um valor mobiliário digital: ações de empresas, títulos de dívida, derivativos financeiros, ou fundos de investimento;
  • Exemplos: Overstock ($OSTKO), tZERO ($TZROP).

Riscos e volatilidade

O simples fato de existir um blockchain com um registro público e auditável não é garantia de valor para nenhum ativo. Isto independe da classe, pois mesmo um diploma universitário pode não ter valor algum, seja ele físico ou registrado de forma auditada em blockchain.

De maneira similar, uma ação de empresa listada em token mobiliário (security token) devidamente regulado e registrado pode, do dia para a noite, perder seu valor por conta de uma fraude contábil, prejuízos, ou até mesmo ações judiciais.

Neste sentido, recomendamos aos investidores a devida atenção ao prospecto de cada oferta, incluindo riscos e características individuais do ativo. De maneira similar, é importante entender o conceito de volatilidade, a oscilação média de retornos diários.

No atual cenário de retornos de aplicações em Renda Fixa próximos de zero, ou até mesmo negativos, os investidores são obrigados a buscar investimentos alternativos. Deste modo, ganham visibilidade os tokens de consórcio e tokens de precatório negociados Mercado Bitcoin.

Nesse sentido, tokens de precatório e de consórcio são opções de investimento com baixa volatilidade, porém um retorno potencial que supera a Renda Fixa tradicional em mais de três vezes.Conheça os ativos alternativos oferecidos pelo Mercado Bitcoin Digital Assets.

Curtiu este conteúdo sobre criptoativos? Compartilhe no Instagram e Facebook, auxiliando seus amigos na inclusão financeira digital. O Mercado Bitcoin se orgulha em ser pioneiro na listagem de criptoativos lastreados em ativos reais no Brasil.

Post anteriorPróximo post