Educação

Blockchain: O que é e Como ela Muda Tudo o Que Você Conhece!

Criado em 12/08/2021 - Atualizado em 12/08/2021

6 minutos de leitura

Blockchain: O que é e Como ela Muda Tudo o Que Você Conhece!

O blockchain é um banco de dados armazenado de forma pública, sem um controle central. Foi criado para distribuir a informação de maneira transparente e auditável.

Dentre os exemplos de aplicação, estão as criptomoedas, rastreamento de produtos, armazenamento de arquivos digitais, além do registro de contratos e certificados.

O que é blockchain?

O blockchain é um tipo específico de banco de dados distribuído, contendo uma cadeia de blocos ordenados de forma cronológica. Além disso, as informações são armazenadas utilizando um código criptográfico.

O vídeo abaixo mostra de maneira didática como funciona este mecanismo sequencial.

Deste modo, a alteração de qualquer dado na cadeia de informações invalida todos os blocos subsequentes.

Este banco de dados encadeados é caracterizado pela ausência de uma entidade reguladora. Ou seja, qualquer pessoa consegue validar o registro histórico, ou solicitar a inclusão de novos dados.

blockchain

Para que serve o blockchain?

O mecanismo cria um sistema inviolável para registro de dados de forma sequencial. O problema desta tecnologia são as disputas quando há versões distintas de informações circulando.

Vamos imaginar um caso onde entidades diferentes adicionaram um bloco de informação, ambos válidos, num horário muito próximo. Como os usuários devem proceder para escolher qual a versão correta?

Por esse motivo, a tecnologia só avançou após a invenção do Bitcoin, que resolveu a questão de eventuais disputas. Curiosamente, Satoshi Nakamoto, o apelido do criador do Bitcoin, chamava esta rede de “Time Chain”, ou seja, uma sequência temporal de dados.

Aprenda agora o que é o Bitcoin, e por que essa criptomoeda é tão especial.

Qual a vantagem do blockchain?

A principal vantagem do blockchain é a segurança, que impede que os registros do banco de dados sejam apagados ou alterados. No entanto, isso exige que os próprios usuários validem as transações, caso contrário ficam dependentes de entidades centralizadas.

Além de segura, é uma forma rápida, transparente, e autônoma de realizar transações financeiras, ou do registro de informações no formato digital. Em resumo, este banco de dados descentralizado elimina a necessidade de terceiros para proteger e autenticar os dados.

Como o blockchain funciona na prática?

O blockchain é formado por uma sequência de blocos de informações encadeados. O segredo deste mecanismo é a facilidade na validação do hash, esse algoritmo que une o bloco atual à cadeia preexistente. Em oposição, é extremamente trabalhoso encontrar a solução correta para cada novo bloco.

Estas regras tiram o incentivo de fraude, pois blocos fora do padrão são facilmente detectados pelos demais. Desse modo, atacar o blockchain é custoso, enquanto defender e validar os dados é barato.

como funciona a blockchain

Cabe lembrar que o blockchain é formado por uma rede ponto-a-ponto de computadores interligados. Isso significa que mesmo que uma parte dos usuários desligue suas máquinas, o mecanismo seguirá funcionando normalmente. Ou seja, você não desliga a rede, você se desliga da rede.

Como usar a tecnologia blockchain?

Uma aplicação comum é nas remessas internacionais. O sistema interbancário atual, além de caro, pode levar dois dias úteis para confirmar a transação. O blockchain oferece uma alternativa segura, rápida e mais barata.

Pensando nisso, o país El Salvador, recentemente adotou o Bitcoin como moeda oficial, ao lado do dólar. O recebimento de divisas externas representa 24% de seu Produto Interno Bruto (PIB).

Outra tecnologia trazida pelo blockchain foi o registro autenticado de contratos e documentos. O serviço está disponível no Brasil desde 2016, inclusive com validade reconhecida em instâncias jurídicas.

Por exemplo, é possível gravar informações de propriedade intelectual, registro de imóveis, além de diplomas e certificados na rede Ethereum, da criptomoeda ETH.

Blockchain é seguro?

Depende, já que o blockchain originalmente utiliza a “prova de trabalho”, onde a segurança vem da capacidade de processamento computacional, ou seja, do número de mineradores suportando a rede.

Enquanto o Bitcoin pode ser considerado extremamente seguro, criptomoedas menores utilizando a mesma tecnologia podem ser atacadas por um custo baixo.

Abaixo temos o custo estimado para atingir uma fatia relevante na validação das principais moedas mineráveis, segundo o site [crypto51.app](<A href=”https://www.crypto51.app/"rel=”nofollow”>crypto51.app)

market%20cap%20criptomoedas

O outro modelo de segurança muito utilizado em criptomoedas é a “prova de participação”, onde validadores alocam moedas de garantia para garantir sua honestidade. Ou seja, nesse caso a proteção é sustentada pelo alinhamento de interesse dos participantes.

Quais os principais problemas do blockchain?

Sem dúvidas, a escalabilidade, a capacidade de lidar com um grande fluxo de dados. Cada dispositivo da rede deve manter uma cópia de todas as transações desde o início da vida do projeto.

Embora seja possível aumentar indefinidamente o tamanho do bloco para alocar mais dados, isso pode inviabilizar a entrada de novos participantes na rede, que precisam buscar o registro histórico para fazer a própria validação.

Qual o melhor curso de blockchain?

Para estimular o crescimento da pesquisa e disseminação do assunto, o Mercado Bitcoin adquiriu recentemente a Blockchain Academy, um projeto educacional focado no desenvolvimento e formação do ecossistema que atua desde 2016.

Onde o blockchain é utilizado atualmente?

Além das criptomoedas, que incluem Bitcoin, Ethereum, e muitas outras, esta tecnologia permite tokenizar qualquer ativo financeiro. Tokenizar é utilizar criptoativos para representar no formato digital a propriedade de um determinado bem.

Esses tokens podem representar imóveis, precatórios, metais preciosos, e até mesmo instrumentos financeiros. Veja abaixo mais informações sobre os ativos tokenizados.

Por último, temos a emergente área de finanças descentralizadas (DeFi), que oferece soluções de empréstimo colateralizado, trade automatizado, entre outros.

Qual a diferença entre blockchain e Bitcoin?

Há muita confusão entre blockchain, o banco de dados, e Bitcoin, o ativo digital. O blockchain é a tecnologia de registro que impossibilita a realização de “gasto duplo”, ou seja, o mesmo ativo ser enviado para dois endereços diferentes.

public key cryptography

O blockchain é apenas uma das tecnologias utilizadas pelo Bitcoin para assegurar o correto funcionamento das normas, conhecidas como consenso. Podemos citar a mineração, além da criptografia de chaves públicas e privadas como essenciais para sua segurança.

Diferença entre blockchain e banco de dados

É comum as pessoas associarem o blockchain com bancos de dados. Para simplificar a explicação, é normal utilizar o exemplo da cadeia de blocos contendo dados criptografados.

Apesar de correta, essa descrição deixa de fora alguns aspectos essenciais na blockchain, que tornam esta tecnologia bastante distinta de um banco de dados convencional.

O blockchain trabalha em redes ponto-a-ponto, enquanto os bancos de dados trabalham no formato cliente-servidor.

carteira%20descentralizada

É sempre bom lembrar que o blockchain armazena as transações para sempre. Isso é uma diferença fundamental para o modelo tradicional, onde dados históricos podem ser alterados ou deletados.

A tecnologia blockchain é um dos pilares do Bitcoin e de outras criptomoedas. O modelo permite armazenar dados de transações de forma pública, sem um controle central. Desse modo, a informação é distribuída de maneira transparente e auditável.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.