Criptoativos

Chainlink: O Que é, Como funciona e Onde Comprar?

Criado em 22/12/2021 - Atualizado em 22/12/2021

5 minutos de leitura

Chainlink: O Que é, Como funciona e Onde Comprar?

Chainlink (LINK) interliga as criptomoedas ao mundo externo. O projeto busca eliminar o risco dos provedores de dados, por exemplo, o resultado de uma partida de futebol, a cotação do euro, ou a localização de um navio.

Desse modo, mesmo contando com dezenas de fontes de informação, há incentivos financeiros para a honestidade dos participantes. Além disso, existe um sistema de pontuação conforme o grau de confiança ao longo do tempo.

Veja como a Chainlink tornou-se uma das 20 maiores criptomoedas, e por que é tão importante para esse ecossistema.

O que é Chainlink?

Confira no vídeo mais detalhes sobre essa criptomoeda:

Para que serve a Chainlink (LINK)?

Chainlink serve para evitar a manipulação de informação que entram ou saem de bancos de dados. Além disso, funciona como uma ponte para conectar diferentes redes, envolvendo ou não criptomoedas.

  • Conhecido como problema do oráculo, o provedor de informações, Chainlink resolve a necessidade da confiança de terceiros no registro de dados.
  • A Chainlink trouxe uma solução descentralizada para este problema, protegendo assim este fluxo de informação.
  • Um conjunto de usuários rodando o software (node) da rede asseguram que a informação que entra e sai está correta.
  • As informações são coletadas e validadas de forma independente, para em seguida ser encaminhada ao smart contract.

Abaixo temos um esquema simplificado do funcionamento da rede Chainlink:

oraculo-criptomoedas

Como os oráculos são usados nas criptomoedas?

Sempre que alguma aplicação descentralizada necessita de dados externos, o oráculo solicita aos da rede (nós) da rede Chainlink, que por sua vez são conectados aos provedores de informação.

Seguem alguns exemplos de uso nas criptomoedas:

  • Buscar a cotação do Litecoin nas corretoras (exchanges) de ativos digitais.
  • Verificar se um depósito foi realizado para determinado endereço.
  • Transmitir uma instrução para ativar um smart contract em outra rede.
  • Distribuição randômica nas premiações de tokens não-fungíveis (NFT).
distribuicao-blockchain

Chainlink é o oráculo utilizado por 70% das finanças descentralizadas (DeFi): aplicações de empréstimos, troca de moedas digitais, emissão e controle ativos sintéticos, e outras soluções de pagamentos.

Qual a tecnologia da Chainlink?

A Chainlink é um criptoativo (token) da rede Ethereum, utilizando o padrão ERC-20, porém esse conjunto de smart contracts consegue se interligar a redes externas.

Dentre as tecnologias utilizadas pela Chainlink, este oráculo descentralizado composto por usuários (nodes) independentes, destacam-se:

  • Informação verificada e assinada digitalmente, garantindo sua origem.
  • Acesso a dados protegidos por senha através de autenticação via API, o protocolo padrão de comunicação de sistemas.
  • Redundância na validação através de diversos validadores (nodes).
  • Incentivo econômico para honestidade dos provedores de informações.
  • Capacidade de se conectar a diferentes blockchains, portanto um protocolo universal de interoperabilidade.
  • Computação fora da rede (off-chain), aumentando o poder de processamento de forma descentralizada.

Qual o histórico da Chainlink?

No início, havia uma expectativa de que o oráculo fosse todos os problemas das mais diferentes indústrias: transporte e logística, agricultura, pecuária, finanças, entre outros.

A euforia aumentou quando provedores de informações de grande porte entraram na rede Chainlink, incluindo: Accuweather, AWS-Amazon, Associated Press, Intel, Oracle, Google Cloud, e T-Systems.

chainlink-grafico
  • A cotação de LINK atingiu um pico de R$ 280 em maio, e no final de novembro ficou abaixo de R$ 150.
  • Esse otimismo provou-se irracional quando os investidores perceberam que o oráculo não resolve todos os problemas do mundo real.
  • Mesmo com informação 100% digital, os protocolos de DeFi apresentam vetores de ataque independentes do oráculo.
  • O uso do oráculo Chainlink no mundo empresarial começou a ganhar força após o mercado entender as limitações do sistema.

Qual o futuro da Chainlink?

A Chainlink, apesar de ser um criptoativo (token) da rede Ethereum, criou soluções específicas para redes “compatíveis”, que incluem: BSC, xDAI, Arbitrum, Avalanche, e Fantom.

Seu produto recém-lançado de dados randômicos com prova verificável fez enorme sucesso, especialmente para projetos de criptos envolvendo sorteios e premiações, além da criação de obras de arte digitais únicas para NFT.

O futuro da Chainlink aponta para uma adoção no mercado empresarial, especialmente no universo de finanças, onde a entrada de dados pode ser verificada por terceiros de forma independente.

Dentre as aplicações que devem crescer, temos:

  • Prova de Reserva: possibilita a auditoria automatizada por smarts contracts de ativos digitais reservados em qualquer blockchain.
  • Rota computacional: forma descentralizada, confiável e de baixo custo para automatizar rotinas de smart contracts através da computação fora da rede (off-chain)
  • Interoperabilidade: uso do protocolo padrão CCIP de código-fonte aberto para transmissão de dados e tokens entre diferentes blockchains.
  • Conexão externa: oferecer provedores de dados “premium”, autenticação via API, conexão com dispositivos Internet-das-Coisas (IOT), e sistemas empresariais fechados.

Veja como fazer empréstimos em finanças descentralizadas (DeFi), o principal uso de caso da Chainlink:

Como comprar Chainlink?

É preciso uma conta na corretora (exchange) de criptomoedas, idealmente completando o cadastro VIP. No Mercado Bitcoin, todo o processo, incluindo o envio de documentos e verificação pode ser feito pelo site ou aplicativo para Android e iOS.

Esse procedimento é idêntico a uma corretora de valores tradicional. Utilizamos inclusive os mesmos padrões de segurança e práticas de prevenção à lavagem de dinheiro do mercado financeiro tradicional.

Após a conclusão do cadastro, basta seguir os seguintes passos:

  1. Transferir o dinheiro (PIX ou TED) na conta-corrente indicada, partindo do mesmo CPF (ou CNPJ) cadastrado.
  2. Após a confirmação do depósito, selecionar a criptomoeda “Chainlink” na barra lateral esquerda.
  3. Em seguida, clique em “Comprar e Vender” e definir qual o valor a ser utilizado na compra.
  4. Para concluir é necessário clicar no botão “Comprar Agora” e confirmar a negociação.

Viu como comprar Chainlink é mais fácil do que se imagina?

No Mercado Bitcoin comprar criptomoedas é simples e sem burocracia, e você pode começar com um depósito de apenas R$ 50. Abra sua conta no Mercado Bitcoin e aprenda na prática como a Chainlink revoluciona o mundo das finanças digitais.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.