Educação

Como interpretar um gráfico de Candles?

06/11/2020

Como interpretar um gráfico de Candles?

Gráfico de candles (velas) pode parecer assustador no início, pois possui mais informações que os demais. Para os adeptos, as barras verdes e vermelhas com seus traços ajudam a prover uma leitura de mercado mais profunda.

Esta ferramenta é considerada indispensável pelos analistas gráficos. Deste modo, é possível observar preços de abertura, fechamento, máximos e mínimos de maneira objetiva. Tudo isto em uma única tela.

Por este motivo, mesmo investidores e traders preferem observar o gráfico de velas. Desta forma, é possível saber se um ativo tentou buscar novas máximas, ou se oscilou em uma faixa estreita de preços, por exemplo.

O Mercado Bitcoin vai ajudar você a decolar no assunto de análise gráfica. Vamos cobrir desde o básico até os principais padrões gráficos utilizados pelos profissionais. Acompanhe conosco!

O que é o gráfico de vela / candle?

Usualmente composto com barras verdes e vermelhas, diferencia-se do gráfico de linha por conter informações além do preço de fechamento. No formato de linha tradicional, cada horário do intervalo representa um único ponto. Em contrapartida, como vemos abaixo, o gráfico de candles (velas) traz mais informações.

Repare que o mesmo movimento de preço do Bitcoin produz efeitos bem diferentes em ambos os padrões. Primeiramente, vamos cobrir as características básicas para entender qual a vantagem do gráfico de velas.

Quando alteramos o intervalo do gráfico, digamos, de 15 minutos para 4 horas, naturalmente perdemos granularidade. Ou seja, no gráfico comum de linha, é impossível saber o que ocorreu entre os intervalos.

Deste modo, as informações que desejamos extrair, independente do formato utilizado, são:

  • abertura: primeiro negócio ocorrido no intervalo de tempo;
  • fechamento: último negócio dentro do intervalo específico;
  • máxima: cotação máxima atingida, mesmo que momentânea;
  • mínima: menor preço negociado dentro do período.

Como ler o gráfico de candle?

É necessário entender que cada vela (candle) representa um intervalo, que varia conforme a seleção do usuário. Isto funciona tanto para gráficos de 1 minuto, quanto gráficos semanais ou mensais.

Este intervalo de tempo pode ser alterado no canto superior esquerdo da tela, tanto através de nosso site, quanto no aplicativo para Android e iOS.

Ou seja, o intervalo representado por cada vela — ou barra, como alguns preferem — depende exclusivamente da seleção feita pelo usuário.

Abaixo temos dois exemplos, uma vela de alta (verde) e outra de queda (vermelha). Sempre que o último negócio dentre este intervalo, ou preço de fechamento, for acima do primeiro negócio deste intervalo, a barra será verde.

Em resumo, não importa o que aconteceu no intervalo anterior, ou o preço que o ativo estava antes de iniciar este período.

Perceba no exemplo acima como há uma sombra, um risco que usualmente ultrapassa o tamanho da vela. Este risco representa o intervalo de preços negociado no período, marcando o mínimo (piso) e o máximo (topo).

Em alguns casos, como o candle da direita, o primeiro negócio do intervalo coincidiu de ser o maior preço do intervalo. Deste modo, neste vela de queda (vermelho) podemos concluir que em nenhum momento houve uma nova máxima (topo) dentro do período em questão.

De qualquer modo, o candle de alta não indica necessariamente uma tendência de alta. Para definir estes movimentos é necessário analisar um conjunto de velas. É desta forma que atuam os analistas gráficos, observando o desenrolar dos movimentos de preço.

No vídeo abaixo nossa equipe apresenta os 3 principais indicadores de análise técnica, incluindo a média móvel, além das bandas de Bollinger.

Principais padrões gráficos

Mesmo que você não seja adepto da análise técnica, é importante entender os fundamentos do uso de gráficos. Estes analistas buscam padrões que frequentemente se repetem, identificando assim tendências de alta, queda, ou reversão.

Engana-se quem pensa que a análise gráfica tenta prever altas ou quedas. A análise irá depender da movimentação do ativo, indicando uma lateralização, tendência de alta ou de queda.

Canal de alta

Este padrão indica uma continuidade de tendência, e ganha força quando seus fundos (piso) e topos (teto) são testados ao longo do tempo. Há traders que preferem apostar na manutenção da tendência, enquanto outros buscam rupturas de longos canais, apostando em reversões.

Fundo duplo

Padrão gráfico preferido dos comprados, pois usualmente indica um esgotamento da força de venda. Repare abaixo como em junho de 2020 o Bitcoin tentou por duas vezes romper o suporte (piso) de R$ 47.000 e falhou. É após a segunda rejeição que os traders preferem comprar, quando é formada figura do fundo duplo, indicando reversão.

Triângulo simétrico, ou bandeira

Indica uma forte redução nas oscilações de preço em torno de um valor, e usualmente acabam em fortes movimentos de ruptura. É importante notar que caso ocorra um furo no suporte (piso), a indicação é de queda. No caso oposto, indica o início de um período de alta.

Triângulo descendente

Embora seja uma figura indicativa de um mercado em tendência de queda, irá depender da força do suporte (piso). Deste modo, os traders esperam a ruptura para algum dos lados antes de definir suas posições. No caso abaixo vemos a reversão da queda e início de uma forte alta no momento em que há quebra do suporte (teto).

Conclusão

Análise gráfica é uma das ferramentas utilizadas por traders profissionais. Não há distinção entre os mercados de criptoativos, ações, metais, ou demais. Há inclusive analistas que preferem não acompanhar o noticiário, justamente para evitar ser influenciado por algum preconceito.

Esta vertente de análise acredita que qualquer notícia ou evento será devidamente refletido no gráfico tão logo a informação seja disponível ao mercado. Enquanto isso, a análise fundamentalista, tenta fazer projeções, usualmente partindo do cenário macroeconômico, ou da expectativa de eventos futuros.

Para alguns analistas de Bitcoin, por exemplo, o hashrate — poder de mineração — é o indicador fundamentalista mais importante.

Não há um certo ou errado em análise, e de maneira similar, traders que misturam ambas as análises gráficas e fundamentalistas em seus modelos.

Lembre-se de buscar uma estratégia que se adapte à sua filosofia e disponibilidade de tempo. Enquanto alguns traders preferem operações de curto-prazo ou day trade, outros só alteram sua carteira uma vez por mês. Estude, treine e busque a sua independência financeira, independente do estilo de trade.

Deseja aprofundar seus conhecimentos no mercado de criptoativos? Inscreva-se em nossa newsletter para receber novidades de nossos especialistas em seu e-mail.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.