É possível investir na crise? Confira quais as opções

O ano de 2020 definitivamente não tem sido fácil para os investidores. Tensão comercial entre China e Estados Unidos, incursão no Irã, disputa de poder entre países produtores de petróleo, crise pós-pandemia do Coronavírus, forte alta no desemprego, e agora a escalada do conflito social.

Em meio a este cenário caótico, os poupadores enfrentam um grave dilema, pois o movimento de queda nas taxas de juros fez com que as aplicações em renda fixa deixassem de ser rentáveis.

Os governos têm adotado medidas expansionistas de forma uníssona, baixando os juros para os menores níveis na história, enquanto injetam dinheiro no mercado através da recompra de títulos da dívida.

É por este motivo que o Mercado Bitcoin quer ajudar seus clientes a diversificar seus investimentos, buscando alternativas mais seguras e rentáveis em meio à tantas incertezas.

Como o Brasil está se saindo na crise?

O primeiro impacto nos mercados brasileiros foi a queda no Ibovespa, principal indicador do mercado acionário, que chegou a ceder 46% no ano. Em seguida tivemos a moeda local, Real, desvalorizando-se 33% frente ao Dólar. Em meados de maio houve uma reversão nesta tendência, com investidores antecipando novos pacotes de estímulos globais e os efeitos destas taxas de juros em níveis muito baixos.

O mercado aposta num corte na taxa básica de juros Selic no Brasil para algo próximo de 2,5% ao ano, o menor nível na história. Ao considerarmos a inflação oficial, medida pelo IPCA, que acumula alta de 1,9% nos últimos 12 meses, isto resulta num juro real próximo de zero.

Em suma, os investidores estão sendo forçados a sair do conforto da renda fixa, onde conseguiram obter bons resultados nas últimas duas décadas, com baixo risco. Já a expectativa para o déficit primário das contas públicas é de R$ 700 bilhões para 2020, fechando o ano com um grande prejuízo, gerando mais incerteza.

Qual a projeção da taxa de câmbio?

Infelizmente ninguém tem a resposta para esta pergunta. Os economistas mais bem ranqueados na pesquisa semanal realizada pelo Banco Central esperavam Dólar para o fim de 2020 em R$ 4,15 na amostra de março.

Temos que considerar que além da própria instabilidade política e econômica doméstica, há uma constante batalha entre investidores globais que variam de exposição em países emergentes, incluindo o Brasil, e a segurança das principais moedas. Ou seja, a moeda brasileira não atua de forma completamente independente.

O governo brasileiro possui mais de 300 bilhões de Dólares em reservas internacionais, portanto ao menos na teoria, se beneficia parcialmente desta desvalorização do Real. Ao invés de tentar descobrir o resultado do câmbio, é recomendável elaborar uma carteira de investimentos que proteja o investidor de uma eventual desvalorização da moeda local.

Como investir na crise?

Deve-se agir com cautela, preparando-se para os cenários mais adversos. Os próprios bancos e grandes fundos de investimento foram incapazes de prever tamanha volatilidade no câmbio, juros e ações. Isto fica evidente na performance dos grandes fundos multimercados, dentre os quais tivemos alguns com perdas bilionárias.

Ao contrário do que se imagina, este é um excelente cenário para quem está começando a investir, pois é mais fácil obter retornos num horizonte de mais longo-prazo partindo em momentos de crise. Na contramão, o pior momento para se iniciar uma carteira de investimentos é no auge de uma expansão que já dura uma década.

Em linhas gerais, deve-se buscar uma carteira de investimentos diversificada, ou seja, com ativos que possuam baixa correlação entre si. É neste sentido que os criptoativos apresentam uma grande vantagem, pois seus vetores de crescimento são muito diferentes dos mercados acionários, renda fixa ou fundos imobiliários.

investir na crise
Fonte: TradingView

Repare no gráfico acima como o movimento da cotação do Bitcoin ao longo dos últimos 12 meses é, em sua maioria, independente dos demais mercados.

Por que investir em Bitcoin?

Além da característica de baixa correlação com os demais mercados, o potencial do Bitcoin dentro do universo de reserva de valor é muito significativo. A atual capitalização de mercado, em torno de 175 bilhões de Dólares, é incipiente frente aos 10 trilhões do ouro.

O valor do Bitcoin pode subir exponencialmente conforme cresce o número de pessoas necessitando de um meio de pagamento que incensurável, independe da vontade de governos e grandes empresas.

A própria movimentação dos Bancos Centrais em busca de um dinheiro digital, utilizando ou não a tecnologia blockchain, indica que o público será obrigado a aprender a lidar com as carteiras digitais, ou wallets. Isto tornará ainda mais fácil a aceitação e integração das criptomoedas.

É importante lembrar que nossa unidade MB Digital Assets oferece criptoativos com a mesma segurança e transparência possibilitada pelo blockchain, porém com a previsibilidade de retornos da renda fixa. Aprenda a diversificar seus investimentos com tokens de consórcio, além de suas principais vantagens e facilidades.

Que cuidados devem ser tomados?

A primeira coisa a fazer é buscar uma exchange, equivalente à corretora, de criptomoedas, que possua bons indicadores de governança, transparência e credibilidade. O Mercado Bitcoin é a única brasileira no ranking do Blockchain Transparency Institute (BTI) das 25 exchanges mais confiáveis no mundo.

Em seguida, deve-se verificar que o site acessado, ou aplicativo para celular Android / iOS, tenha a procedência correta. Muitos golpistas utilizam o logotipo do Mercado Bitcoin e outras exchanges conhecidas, fazendo pequenas alterações no site ou nome do aplicativo.

Certifique-se de que eventuais contatos realizados através de redes sociais, e-mails, ou aplicativos de conversa são realmente canais de comunicação oficiais do Mercado Bitcoin. Em caso de dúvidas, inicie a navegação em https://mercadobitcoin.com.br e busque o que deseja a partir deste endereço.

Mantenha seus aplicativos e antivírus atualizados e jamais forneça sua senha ou F2A para qualquer pessoa, mesmo que afirme ser representante de alguma exchange ou serviço. Para mais dicas de segurança, recomendamos este outro artigo.

Como começar a investir?

Vamos mencionar algumas estratégias simples de seguir que vão ajudar desde o investidor mais iniciante até quem já possui experiência, mas tem dúvidas de como diversificar neste momento de incerteza econômica.

Comece pequeno, perdendo o preconceito com as diferentes classes de ativos. A medida que ganhar conhecimento e experiência no investimento, passe a realizar aportes regulares, de forma a aproveitar eventuais quedas na cotação. Controle o aspecto psicológico, sem criar expectativas irreais de retornos. Neste aspecto, é importante traçar uma estratégia e seguir por alguns meses antes de decidir se deve abandoná-la.

No vídeo acima ensinamos a importância da diversificação, e como os tokens de consórcio podem lhe ajudar no atual cenário.

Ainda tem dúvidas sobre Bitcoin, tokens de consórcio e precatórios como investimento? Entre em contato com a equipe de suporte do Mercado Bitcoin, a maior exchange da América Latina e a primeira a oferecer ativos alternativos.

Post anteriorPróximo post