É possível realizar pagamentos com criptomoedas? Esclarecemos suas principais dúvidas

O Bitcoin foi desenvolvido como meio de pagamento digital entre pessoas, de acordo com o whitepaper, sua proposta inicial. Ao longo desses onze anos, diferentes teses e usos foram surgindo, porém, é inegável que a rede funciona muito bem para a finalidade proposta.

Não é comum vermos lojas que aceitam pagamento em Bitcoin, porém é algo que tem aumentado ano após ano. É possível fazer compras na Americanas.com, Amazon, NetShoes, Starbucks e MercadoLivre utilizando criptomoedas, através dos gift-cards, os vale-presentes vendidos em criptomoedas.

Alguns serviços fazem a intermediação de pagamento de boletos, transferências bancárias e recargas de celulares, enquanto outros oferecem um cartão pré-pago que pode ser carregado em criptomoedas. Ficou curioso? Quer aprender com o Mercado Bitcoin como utilizar este novo meio de pagamento, que funciona 24 horas por dia de forma incensurável? Confira as informações abaixo:

Envios diretos entre pessoas

As criptomoedas permitem transferências diretas entre pessoas, sem necessidade de intermediários. Não importa se você comprou através de exchange, se minerou por conta própria, ou se recebeu de outra forma.

Todos são livres para realizar transferências, sem possibilidade de censura ou reversão. Não podemos afirmar a mesma coisa das contas bancárias, cartões de crédito ou até mesmo das FinTechs que oferecem contas digitais. Estas empresas podem bloquear contas e até mesmo reverter transações, mesmo depois de confirmadas.

Caso você queira conhecer um pouco mais sobre as transações de bitcoin, neste outro artigo explicamos de forma clara o funcionamento da rede, privacidade, imutabilidade, e suas principais vantagens.

Caixas eletrônicos, ATMs

Imagine você em viagem internacional, necessitando de dinheiro na moeda local. Pensando neste público, foram lançados ao redor do mundo milhares de caixas eletrônicos que aceitam criptomoedas.

O crescimento desta indústria foi tão exponencial que o número de ATMs, esses caixas eletrônicos, praticamente triplicou nos últimos dois anos. A maior parte encontra-se nos EUA, Canadá, Inglaterra e Áustria, porém já existem em mais de 50 países.

Mapa dos caixa-eletrônicos de criptomoedas
Mapa dos caixa-eletrônicos de criptomoedas - Fonte: CoinATMRadar

É possível encontrar uma máquina dentro do aeroporto do Miami, oferecido pela empresa Bitstop. Devemos lembrar que estas operadoras usualmente cobram uma sobretaxa entre 7% e 12% ante a cotação nas exchanges tradicionais.

Para brasileiros, há uma incidência de 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para compras com cartão de crédito ou pré-pago no exterior. Desta forma, mesmo com o custo mais alto, os ATMs seguem como uma opção válida para quem não possui cartão emitido por uma instituição fora do Brasil.

Pagamento de boletos e transferências

Mesmo quem não possui conta bancária pode fazer o pagamento de boletos e transferências utilizando criptomoedas. Algumas empresas brasileiras oferecem este serviço, portanto vamos listar os mais conhecidos pela comunidade:

Kamoney: além de boletos, recarga de celular, e transferências, oferece soluções para quem deseja receber pagamentos via criptomoedas em seu comércio ou serviço.

Bitbol: inovou ao oferecer transferência de valores bancários em Euros, além da consulta de CPF e CNPJ no Serasa; realiza também o pagamento de boletos, recarga de celular, e TEDs no Brasil.

É importante ressaltar que tais empresas não possuem nenhum vínculo ou relação com o Mercado Bitcoin.

Compras diretamente em criptomoedas

Embora menos comum, algumas empresas e sites aceitam pagamento diretamente em criptomoedas. Não é possível saber se convertem automaticamente para valores fiduciários, a moeda local, ou se guardam parte para hold, uma carteira de longo prazo.

Vamos citar alguns exemplos internacionais mais conhecidos, porém é importante notar que isto muda constantemente:

NameCheap: oferece hospedagem, domínios, e servidor de e-mail;

NewEgg: varejista de eletrônicos nos EUA;

Travala: reserva de hoteis, incluindo ofertas no Brasil;

CheapAir: venda de passagens aéreas, incluindo empresas nacionais.

No final de 2019, a Cielo, uma das líderes em máquinas POS no Brasil, anunciou que passaria a aceitar pagamentos através de QR codes. Existem algumas startups que já oferecem a conversão de criptomoedas para utilização na rede Cielo, que conta com 1,5 milhão de terminais no país.

Gift cards, os cartões vale-presente

A maneira mais popular e prática de utilizar criptomoedas para compras são os cartões vale-presente. Desta forma, o varejista não precisa fazer nenhuma integração, uma vez que irá receber diretamente o valor na moeda fiduciária.

O lado negativo é que se perde todas as vantagens trazidas pela descentralização, uma vez que o cliente estará comprando créditos em uma loja, ou associação, para posteriormente serem gastos em compras.

Abaixo segue a lista dos sites que oferecem tal serviço no Brasil:

BitRefill: oferece vale-presentes da Americanas.com, Netflix, Hotels.com, NetShoes, além de crédito em celulares;

Bitpay: intermedia venda de vale-presentes do MercadoLivre, Amazon, Americanas.com, Delta linhas aéreas, entre outros;

Dundle: apesar de possuir poucas opções no Brasil, oferece cartões vale-presente virtuais da Google Play Store, XBOX, Playstation PSN e Uber.

Cartões pré-pagos

De maneira similar aos vale-presentes, é possível adquirir cartões de débito (pré-pagos), que oferecem recarga através de boleto. Ao invés de realizar a carga em uma agência ou internet bank, pode-se utilizar algum dos serviços de pagamento de boleto com criptomoedas.

Algumas startups realizam todo o processo em um único site, porém o mecanismo é o mesmo. O usuário deverá transformar previamente suas criptomoedas em créditos, perdendo assim a vantagem trazida pela descentralização.

Considerações finais

Apesar dos onze anos de existência, a adoção do Bitcoin e demais criptomoedas ainda se encontra em fase muito embrionária. Trata-se do dilema do ovo e da galinha, no qual os varejistas não oferecem o meio por conta da baixa demanda, enquanto os investidores evitam gastar seus ativos digitais aguardando uma valorização.

Conforme mencionamos no início do texto, as criptomoedas executam muito bem sua função inicial proposta de transações seguras, sem necessidade de intermediários, e de maneira incensurável. De qualquer maneira, o Mercado Bitcoin é extremamente ativo e favorável ao desenvolvimento do ecossistema dos meios de pagamento que aceitam criptomoedas.

Post anteriorPróximo post