Educação

O que são meme coins, as criptomoedas-meme. Vale a pena?

Criado em 22/12/2021 - Atualizado em 22/12/2021

5 minutos 45 segundos de leitura

O que são meme coins, as criptomoedas-meme. Vale a pena?

As meme coins, ou criptomoeda-meme, viraram mania entre os investidores, especialmente após a ascensão meteórica de Dogecoin em 2021, aquela do simpático cachorro da raça Shiba Inu.

A onda atraiu até mesmo o homem mais rico do mundo, Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX, além do bilionário investidor de empresas de tecnologia, e dono do time de NBA Dallas Mavericks, Mark Cuban.

É comum escutarmos histórias de pessoas que se aposentaram, ou ficaram milionárias investindo em meme coins. Seria mesmo isso possível? Afinal, criptomoeda-meme vale a pena?

O que são criptomoedas meme?

São uma categoria de criptomoedas baseadas em algo que viralizou na internet, seja uma imagem, piada, vídeo, opinião de gente famosa, ou similar.

As características principais das meme coins são:

  • Usualmente nascem sem um projeto bem definido, equipe experiente, ou solução de uso.
  • Não tem intenção de se tornar um projeto real, com desenvolvimento ou ecossistema.
  • Existem mais de 1.000 moedas meme, porém menos de 5% conseguem listagens nas grandes corretoras (exchanges) com volume de negociação.
  • Sua volatilidade, ou variação da cotação, é ainda maior do que as criptomoedas com projetos sérios e difundidos.

A criação destas se difundiu quando alternativas à rede Ethereum se popularizaram, reduzindo o custo de lançamento para quase zero. No entanto, isso não impede uma moeda-meme de atingir valor de mercado na casa dos R$ 100 bilhões, ou de figurar entre as 20 maiores criptomoedas.

Dogecoin, a principal meme coin

A Dogecoin (DOGE) é a criptomoeda-meme mais antiga, criada em dezembro de 2013. É possível comprar e vender Dogecoin no Mercado Bitcoin, a única exchange nacional com 8 anos de funcionamento sem histórico de hacks ou vazamentos.

  • Não havia inovação ou qualquer pretensão de se tornar algo valioso.
  • Possui seu banco de dados e software próprio, portanto é uma criptomoeda independente.
  • O foco era a popularidade através de seu mascote, um cachorro da raça Shiba Inu.
  • Listada em mais de 30 exchanges internacionais, seu volume de negociação ultrapassa os 20 bilhões de dólares mensais.

Detalhe: o meme ganhou vida em 2010, antes do nascimento da criptomoeda, após a seguinte foto viralizar nas redes:

dogecoin-meme

Em 2021 Dogecoin atingiu a incrível marca de 95 bilhões de dólares em valor de mercado após uma série de posts do bilionário Elon Musk. Surgiram promessas de retomar seu desenvolvimento, parado desde 2014, e algumas empresas passaram a aceitar a meme coin como meio de pagamento.

Acompanhe mais detalhes dessa curiosa história:

O que é Shiba Inu (SHIB)?

  • Lançada em agosto de 2020, é um criptoativo (token) da rede Ethereum no formato ERC-20.
  • Apelidada de “Dogecoin Killer”, ou assassina de Dogecoin, busca a diversão através da rivalidade.
  • Clonou o logotipo do cachorro da raça Shiba Inu, porém de forma estilizada.
  • Alguns meses após seu lançamento, a comunidade da meme coin Shiba Inu lançou um aplicativo descentralizado na rede Ethereum: ShibaSwap.
  • Listada em 20 exchanges internacionais, possui volume de negociação mensal de 35 bilhões de dólares.

Seu valor de mercado atingiu um pico de 52 bilhões de dólares em 28/out, porém no mês seguinte cedeu 60%.

shiba-token

Dogelon mars (ELON) vale a pena?

Criada em abril de 2021, essa criptomoeda-meme tenta pegar carona na história de Elon Musk, o planeta Marte, destino da SpaceX, e Dogecoin.

Abaixo temos um meme que inclui: Dogelon (esq.), Shiba Inu (centro), Dogecoin (dir.).

memecoins-doge-shiba-elon

  • Criptoativo da rede Ethereum no formato ERC-20.
  • A ideia é ser uma “moeda intergaláctica”, embora os planos para isso não tenham sido revelados.
  • Listada em 5 exchanges, negocia US$ 650 milhões por mês.

A criptomoeda-meme ELON atingiu pico de valor de mercado de US$ 1,4 bilhão em 30/Out, e desde então já cede 48%.

Vira-Lata Finance (REAU), a moeda-meme brasileira

O Brasil não poderia ficar de fora nessa história, e aproveitando-se do sucesso do vira-lata caramelo, foi lançado em março de 2021.

viralata-finance

  • Criptoativo da rede BSC, tentou pegar carona no sucesso das meme coins com imagens de cachorros.
  • Segundo seus criadores, possui foco social e na educação financeira.
  • Não possui ecossistema conhecido, e não é listado em exchanges internacionais.

A moeda praticamente sumiu, desvalorizando 97% desde seu valor máximo em 11/mai. Por não ter liquidez, ou volume de negociação, não é recomendada para o trade de criptomoedas, a compra e venda frequente.

YooShi (YOOSHI), a tentativa do metaverso

Existem meme coins além de cachorros, e Yooshi coin traz um simpático dragão, inspirado em um personagem do jogo Mario Bros.

YooShi

  • Criptoativo da rede BSC, teve seu início de negociação em maio de 2021.
  • Supostamente voltada para a indústria de jogos, incluindo o metaverso.
  • Possui um aplicativo descentralizado, porém praticamente sem usuários ativos segundo o DappRadar.
  • Listado em 2 pequenas exchanges, com volume total de negociação de 30 milhões de dólares mensais.
  • Desde seu pico em 30/out, seu preço cedeu quase 60%.

yooshi-graphic

Banano (BAN), uma crítica à criptomoeda NANO

Esta moeda-meme surgiu como uma crítica à criptomoeda Nano (NANO), que utiliza sistema de grafos. A tecnologia alternativa da NANO é experimental, e foge do tradicional banco de dados distribuído, o blockchain.

  • Banano é um criptoativo da rede BSC, e afirma buscar transações instantâneas e sem custo.
  • Utiliza o meme ao selecionar nomes engraçados para suas funcionalidades.
  • Busca popularidade através de brindes (airdrops) gratuitos.
  • Listada apenas em exchanges descentralizadas (DEX).

Após uma alta de 290% no início de outubro, encontra-se 63% abaixo do seu topo histórico.

banano-graphic

Vale a pena investir em criptomoedas-meme?

Muitos investidores, especialmente os iniciantes, gostam de buscar “moedas baratas”, aquelas com valor unitário baixo, na expectativa de uma forte alta.

O trade de criptomoedas, a compra e venda frequente, pode ser rentável para quem sabe antecipar movimentos de mercado, e, acima de tudo, tem disposição ao risco.

  • Existem histórias de pessoas que investiram menos de R$ 100 mil em meme coins e tornaram-se multimilionários.
  • No entanto, é grande o número de investidores que perdem dinheiro especulando em projetos sem fundamento.
  • Conforme demonstrado acima, muitas moedas-meme terminam sem liquidez, apoiadores ou ecossistema.

Esteja sempre atento à diversificação da carteira, alocando os investimentos em diferentes classes de risco para reduzir as chances de uma queda generalizada.

Acompanhe no abaixo como gerenciar riscos de uma carteira de criptomoedas:

Quais os riscos de investir em moedas-meme?

O preço de uma criptomoeda-meme pode subir de forma acentuada em questão de poucas horas, porém, o movimento inverso ocorre alguns dias ou semanas depois.

  • Moedas-meme são um investimento altamente especulativo, pois contam com pouco ou nenhum histórico de desenvolvimento.
  • Investidores viram reféns do efeito manada, o FOMO, caindo em armadilhas, e perdendo dinheiro.
  • Sua cotação está mais ligada ao emocional, especialmente os posts de influenciadores e grupos de discussão nas redes sociais.

Agora que você entendeu os motivos e riscos de investir em meme coins, abra sua conta no Mercado Bitcoin e comece hoje a participar desse mercado com alto potencial de ganho.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.