Criptoativos

O que é Bitcoin e Como Funciona? Tudo o que você precisa saber!

Criado em 22/06/2020 - Atualizado em 13/08/2021

8 minutos de leitura

O que é Bitcoin e Como Funciona? Tudo o que você precisa saber!

Afinal, o que é Bitcoin? A maioria das pessoas fica espantada ao saber que uma única moeda custa mais de R$ 200 mil. Mas afinal, por que um bem digital deveria valer tanto?

Estamos acostumados a ter tudo de graça (ou quase) na internet, onde qualquer informação pode ser facilmente copiada. No entanto, essa criptomoeda, criada em 2009, figura entre os 10 ativos negociados mais valiosos do mundo.

Abaixo temos os dados de agosto/2021 do site 8marketcap.com

marketcap-bitcoin

O Bitcoin pode não existir fisicamente, porém seu registro, o banco de dados, está distribuído na rede, e qualquer participante consegue verificar saldos e transações, sem depender de terceiros.

O que é Bitcoin?

Bitcoin é uma criptomoeda, um bem digital que funciona sem um coordenador central. Ou seja, não existe uma entidade responsável pela emissão ou manutenção do registro histórico.

A moeda digital foi criada para permitir transações, incluindo o pagamento por bens e serviços, sem possibilidade de censura. Nesse sentido, cada usuário consegue validar as movimentações por conta própria, e os dados ficam armazenados no banco de dados compartilhado, de maneira pública e auditável.

Uma característica marcante do Bitcoin é o uso da criptografia, assegurando que só o detentor de determinada moeda pode movimentá-la.

Outro aspecto importante é a ausência de uma entidade garantindo o valor do Bitcoin. Logo, seu preço é determinado por compradores e vendedores em cada exchange, a corretora de moedas digitais.

No vídeo abaixo a Carol e Kaká da @usecripto explicam em mais detalhes o que é Bitcoin.

Como funciona o bitcoin?

Para transferir um Bitcoin é necessário ter a chave privada, equivalente à senha bancária, do endereço onde esta moeda está registrada. Dessa forma, qualquer um pode solicitar a inclusão de uma transação, transmitida de maneira pública para toda a rede.

Estas solicitações ficam no “mempool”, uma fila de espera para inclusão na sequência de dados do blockchain. Este banco de dados é então compartilhado por todos os usuários, que podem validar os dados de forma independente, simples, e quase sem custo.

Abaixo preparamos uma tabela para deixar mais claro o que é Bitcoin e quais as diferenças para o dinheiro fiduciário, a moeda emitida por governos.

o-que-e-bitcoin

O que é uma criptomoeda?

Utilizando a tecnologia do blockchain, o banco de dados distribuído, além da criptografia de chaves públicas e privadas, a criptomoeda é um bem que só existe no formato digital.

Embora seja comum utilizar a expressão “carteira de criptomoedas” para se guardar Bitcoin, na verdade, o dinheiro virtual nunca sai deste banco de dados compartilhado. Uma boa analogia é uma planilha de computador, onde qualquer movimentação adiciona uma nova coluna.

Em resumo, existe um rastro digital de todo o histórico desde o momento da criação de cada moeda. Quando ocorre uma transação, a planilha é atualizada, e qualquer um pode visualizar as entradas e saídas de cada linha, equivalente a um endereço no blockchain.

Cabe lembrar que este endereço é uma sequência de números e letras, o que dificulta a identificação de seu detentor. Por esse motivo, muitos criminosos acabam expostos ao realizar determinadas movimentações, por exemplo, enviar moedas para uma exchange.

transacao-bitcoin

No exemplo acima temos o resultado de uma consulta de movimentações de determinado endereço no explorador de blocos, um dos vários sites que oferecem este serviço.

Quem criou o Bitcoin?

Sua concepção oficial foi em 31 de outubro de 2008, quando um usuário com apelido de Satoshi Nakamoto divulgou o whitepaper, o descritivo do projeto, explicando o que é o Bitcoin. Este documento foi postado em uma lista de emails de interessados em criptografia.

Conhecer a situação sócio-econômica daquele momento é fundamental para entender o que é Bitcoin. Na época, o mundo passava por uma grande crise. Os governos e Bancos Centrais criaram pacotes econômicos para salvar bancos, financeiras e grandes corporações.

Por isso, o primeiro bloco minerado no Bitcoin possui uma mensagem emblemática codificada: “The Times, 03/Jan/2009 Reino Unido à beira de um segundo pacote para salvar bancos”. Esta era a manchete do jornal The Times no dia, e demonstra o espírito de revolta com a situação.

the-times-bitcoin

As tecnologias empregadas no Bitcoin não eram novas, mas a maneira de organizá-las, utilizando a sequência de blocos com validação criptográfica, sim.

Um grupo de cripto-ativistas já havia tentado, e falhado, implementar soluções de privacidade e independência em transações eletrônicas nas 3 décadas anteriores.

Tá morrendo de curiosidade para saber quem é o dono da fortuna de 1 milhão de Bitcoin, né? Veja aqui os candidatos a Satoshi Nakamoto!

O que significa a palavra Bitcoin?

Bit é a unidade básica de informação utilizada por computadores, uma abreviação de “Binary Digit”, ou dígito binário. Acredite se quiser, qualquer processador trabalha apenas com uma sequência de “0” e “1”, interpretado por “liga” ou “desliga” para a transmissão de energia.

bitcoin

Byte é uma sequência de 8 bits, por isso você mede a memória de seu equipamento em GigaBytes (GB). Além dos chips dos computadores, notebooks, e celulares, a tecnologia também é a base da transmissão nos cabos de fibra óptica, leitores de DVD, e redes sem fio.

“Coin” significa moeda em inglês, utilizada justamente para definir a principal função da criptomoeda.

Portanto, o que é Bitcoin? É a junção dos termos informação digital e moeda. O próprio título do whitepaper: “sistema de dinheiro eletrônico ponto-a-ponto”, indica que o objetivo era competir com as moedas fiduciárias.

O que é blockchain?

O blockchain é um banco de dados livremente compartilhado entre os participantes da rede. Em resumo, foi criado para distribuir a informação de forma transparente e auditável, sem a necessidade de um coordenador central.

A cadeia de blocos sequenciais é uma característica que diferencia o blockchain dos bancos de dados convencionais. Além disso, as informações são armazenadas de forma segura utilizando um código criptográfico, conhecido como hash.

Deste modo, a alteração de qualquer dado na cadeia de informações invalida todos os blocos subsequentes, tornando impossível um hack ou mudança repentina no histórico.

Para entender o que é Bitcoin, é necessário ter um conhecimento mínimo do funcionamento deste banco de dados especial. Ficou com dúvida? Este outro artigo explica em detalhes o funcionamento do blockchain.

Como funciona a mineração de Bitcoin?

Para minerar Bitcoin é preciso encontrar uma solução (hash) de uma equação matemática, e, na prática, isso só pode ser feito por computadores muito potentes. Este processo é conhecido como Proof-of-Work, ou Prova de Trabalho, propositalmente dispendioso para tirar o incentivo do envio de blocos inválidos.

mineracao-bitcoin

A foto acima é real, uma “fazenda de mineração” com 45 mil máquinas ASIC, o computador desenhado especificamente para esta tarefa.

Se o minerador seguir as regras do protocolo, ao encontrar a solução do novo bloco, que leva em torno de 10 minutos, é recompensado com 6,25 novos Bitcoins. Além disso, recebe as taxas pagas nas transferências que conseguir incluir no bloco.

Em resumo, a mineração de bitcoin é responsável por validar as transações, para em seguida registrá-las no blockchain, este banco de dados público e descentralizado. É este processo que garante a segurança e transparência do sistema.

O que é halving?

Halving, do inglês “half”, ou metade, é o corte na emissão de novos Bitcoins utilizados para recompensar os mineradores. Este evento ocorre a cada 4 anos, tendo o último ocorrido em 11 de maio de 2020.

Na prática, é o sistema que controla a emissão da moeda, projetado para respeitar o limite final de 21 milhões de Bitcoins no ano 2140. Essa escassez digital é que dá valor à criptomoeda.

Por esse motivo, é importante para um minerador saber o que é Bitcoin, e como funciona sua regra de emissão.

Confuso? Veja no detalhe como funciona o halving e como isso impacta o valor do Bitcoin.

Bitcoin é seguro?

Em setembro de 2018, os desenvolvedores do Bitcoin Core, este software de código-aberto utilizado pela maioria dos usuários, encontraram um bug, falha que poderia ser explorada para criar Bitcoins indefinidamente.

Ninguém sequer tentou realizar o ataque, pois isso iria exigir um grande gasto de energia para minerar o bloco, e no final, a comunidade iria invalidar esta sequência no blockchain.

Isto é uma prova evidente de que o Bitcoin é seguro, por conta dos incentivos entre os participantes em manter a rede funcionando conforme planejado. Além disso, a rede funcionou quase 100% do tempo desde sua criação, sem histórico de perdas.

Hacks, as invasões ocorreram nas exchanges ou na carteira (wallet) de usuários que deixaram suas palavras-chave expostas. De maneira análoga, o fato de um cliente de banco ser vítima de um golpe não é uma falha de segurança do sistema financeiro.

Como comprar Bitcoin?

Comprar Bitcoin é bem simples, e todo o processo pode ser feito de forma digital, sem sair de casa. Basta seguir os passos abaixo:

  1. Se cadastrar em uma exchange, como o Mercado Bitcoin;
  2. Transferir dinheiro para a conta informada pela exchange;
  3. Selecionar o ativo Bitcoin, informando o valor a ser adquirido;
  4. Clicar em “Comprar Agora”.

O Mercado Bitcoin se orgulha em ser a maior e mais segura exchange da América Latina. Veja abaixo como é simples e rápido comprar no aplicativo.

Caso ainda tenha dúvida de como comprar bitcoin, confira em detalhes neste outro artigo.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.