Educação

O que é Gestão de Risco e qual a importância?

Criado em 11/03/2022 - Atualizado em 11/03/2022

10 minutos de leitura

O que é Gestão de Risco e qual a importância?

Ter um bom controle financeiro pessoal passa por entender que imprevistos podem acontecer.

Nesse sentido, você precisa estar preparado para os riscos que podem surgir e é por isso que uma boa gestão de finanças pessoais deve dimensionar os possíveis percalços.

Entenda melhor neste artigo as principais ferramentas para a gestão de riscos.

O que é um risco em finanças pessoais?

Em linhas gerais, os riscos em finanças pessoais estão associados à possibilidade da ocorrência de qualquer evento que possa causar danos ao patrimônio de uma pessoa e gerar prejuízos.

Essas circunstâncias são inesperadas, mas devemos estar preparados caso ocorram.

Um exemplo disso é quando a pessoa perde o emprego e tem uma diminuição da renda advinda do salário.

Outro exemplo é quando ocorre algum dano ou avaria no automóvel. Se a pessoa não contratou adequadamente um seguro para carro, acaba tendo prejuízo financeiro.

Contudo, se a pessoa estiver preparada com uma reserva de segurança adequada, ela pode passar por esses contratempos sem grandes sofrimentos.

Como se preparar para controlar os riscos?

Quando falamos sobre finanças pessoais, uma boa forma de controlar os riscos está ligada a um passo importante e válido para toda sua vida vida financeira: boa gestão.

Nesse sentido, para realizar uma boa gestão dos riscos é necessário fazer o controle financeiro. Você precisa tirar um tempo para colocar todos os ganhos e as despesas na ponta do lápis, planilha ou onde achar melhor.

Aqui algumas coisas são importantes de serem avaliadas, como por exemplo, analisar com cuidado os dados de receitas mensais, despesas fixas (moradia, energia elétrica etc.), mas também os gastos variáveis (idas a restaurantes, cinemas, shows, gasolina etc.).

Incluindo seguros na sua gestão de riscos

A gestão de riscos é fundamental para manter o patrimônio conquistado com tanto suor, porém uma estratégia diferencial é ter a garantia da proteção dos bens.

É por isso que um seguro bem dimensionado com suas necessidades é de grande utilidade. Afinal, ganhar dinheiro é importante, mas também é necessário administrar e proteger o que se ganha.

Também é importante ter em mente que seguro não é investimento, mas sim uma proteção que pagamos para usar caso algo aconteça.

Mais especificamente, os seguros servem de proteção do patrimônio durante a fase de acumulação de renda e também podem ser uma boa ferramenta de sucessão.

Dessa forma, uma boa gestão e dimensionamento dos seguros assegura que os imprevistos não impactem no que foi planejado, ou que pelo menos, o risco seja minimizado.

Tipos de seguros

Cada seguro possui uma característica diferente, cobrindo coisas específicas para as necessidades de cada pessoa:

  • O seguro de vida tradicional serve para cobrir as necessidades financeiras dos dependentes na falta do titular da família.
  • No seguro de vida temporário, é possível contratar um serviço que proteja os dependentes do segurado por um período preestabelecido.
  • O seguro saúde costuma ser comparado com os planos de saúde, mas eles possuem características distintas.
  • O seguro residencial é usado para proteger os imóveis que servem de moradia ou imóveis de temporada.
  • Já o seguro do carro serve para a proteção do seu automóvel e possui inúmeras coberturas e tipos de contratação.
  • O seguro de responsabilidade civil garante a indenização por danos materiais ou corporais causados de maneira não intencional a outras pessoas.

Entenda a finalidade de cada seguro

Algo comum para a maioria das pessoas é contratar um seguro só por contratar, ou seja, elas simplesmente aceitam uma proposta feita por um corretor de seguros ou pelo gerente do banco.

Esses profissionais acabam pegando informações superficiais e oferecem uma quantia para ser paga todo mês.

As pessoas acabam acreditando que o valor pago mensalmente garantiria uma plena proteção, porém, escolher o seguro apenas pelo preço pode ter um custo benefício ruim.

Alguns pontos que podem ser úteis ao contratar uma seguradora:

  • Pesquise há quanto tempo a seguradora está no mercado, se possui muitas reclamações na internet
  • Entenda melhor quais serviços oferece e os benefícios adicionais
  • Consulte o site da SUSEP, órgão regulador da seguradoras brasileiras

Conclusão

Realizar a gestão de riscos é prezar por sua família protegida, mitigando riscos contra eventos incertos e inesperados.

No planejamento financeiro e de investimentos, pontuar esses possíveis problemas podem garantir segurança e defender o patrimônio.

Nesse sentido, a contratação de um seguro adequado pode ajudar de maneira mais assertiva na proteção das eventualidades.

Contudo, é necessário encontrar profissionais qualificados que, de fato, compreendem suas necessidades e sugeriram uma apólice adequada ao seu momento de vida e que caiba no seu bolso.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.