NFT: Tudo Sobre a Tecnologia do Momento!

Criado em 02/12/2021 - Atualizado em 06/09/2021

10 minutos de leitura

NFT: Tudo Sobre a Tecnologia do Momento!

Tokens não-intercambiáveis (NFT) utilizam a tecnologia das criptomoedas para criar ativos digitais únicos. É possível registrar a posse de itens colecionáveis, de imóveis, e até mesmo personagens de jogos com sua respectiva pontuação, itens e afins.

Este mercado cresceu de forma exponencial nos últimos meses, e inclusive já tivemos vendas de na mais tradicional casa de leilões do mundo, Christie 's of London. Quem compra NFT busca exclusividade e status.

A mania que começou exclusivamente em mercados virtuais já atraiu gigantes como a NBA de basquete norte-americano, Electronic Arts (EA) de jogos, e marcas tradicionais como Gucci, além da banda Kings of Leon.

O que é NFT, ou token não-fungível?

NFT-da-NBA

O NFT, ou token não-fungível, é um registro digital da posse de determinado bem, seja ele real ou virtual. Token significa criptoativo, um bem digital que só existe dentro de um banco de dados compartilhado. Ativos, digitais ou não, podem ser classificados em dois grupos:

  1. Fungíveis, que podem ser substituídos ou divididos sem perda de valor.
  • dinheiro;
  • bitcoin;
  • Fração de um terreno;
  • Fan tokens;
  • petróleo;
  • Ação da IBM.

Ainda não sabe o que é Bitcoin? Aproveite para entender o que tornou essa moeda digital tão valiosa.

  1. Não-fungíveis, onde cada item é único, e não-divisível.
  • Lote A-32 do condomínio Alphaville 4;
  • Determinado assento para um teatro ou show;
  • Cópia 10/ 100 de uma obra de arte;
  • Card de beisebol autografado;
  • Usuário @tuba33play do jogo Dota II;
  • Medalha de bronze do boxista Abner Teixeira.

Repare que podem existir outros lotes, assentos, ou obras de arte, extremamente parecidos, do mesmo tamanho, cor e espécie. No entanto, seu detentor faz questão de determinado registro que o torna único e exclusivo.

NFTs não são fracionáveis

Não há como fracionar uma medalha de bronze das olimpíadas, ou um card autografado. São estas características que tornam o ativo não-fungível. O criptoativo (token) pode representar um:

  • ativo real: posse de um imóvel, título de um clube, ou um domínio na internet.

  • bem virtual: registro de uma arte digital, jogador com sua pontuação e itens digitais, ou itens colecionáveis.

Confira no vídeo abaixo como funciona e para que servem os tokens não-fungíveis, NFT:

Exemplo de NFT na vida real

É provável que você conheça cards de colecionadores, sejam eles de esportes, Pokémon, ou qualquer assunto. Sem entrar no mérito de valor, já que quase tudo é subjetivo, especialmente em itens que despertam paixão, existe um mercado interessado em exibir e comercializar estes itens.

NFT-byteosaurus

Pensando neste mercado, a NBA lançou o Top Shots, um mercado de itens virtuais, que incluem fotos e vídeos das melhores jogadas.

Embora os vídeos e imagens sejam públicos e qualquer um consiga assisti-los, a NBA, proprietária da marca, sanciona um determinado número de “cópias digitais certificadas”, através de um NFT, ou token não-fungível.

Num segundo momento, cada detentor deste card (moments), é livre para colecionar ou colocar para revenda na própria plataforma, pelo valor que desejar.

Pedras vendidas na rede Ethereum

Pedras-vendidas-na-rede-Ethereum

Acredite se quiser, o registro no blockchain da NFT EtherRock, um conjunto de desenhos de pedras, foi negociado por US$ 1,3 milhão. Criado em 2017, o projeto consiste em 100 imagens semelhantes, com uma pequena variação nas cores.

Mais recentemente, a gigante de pagamentos VISA investiu US$ 150 mil no registro NFT de um avatar (boneco virtual) da coleção CryptoPunks. Em contrapartida, existem milhares de outros projetos praticamente sem vendas, ou com valores simbólicos.

Como investir em NFT?

A primeira coisa que um investidor de tokens não-intercambiáveis precisa entender é que a negociação envolve apenas um registro no banco de dados compartilhado, o blockchain. Ou seja, não está sendo negociado o direito autoral do item.

Deste modo, ao investir em NFT de uma obra de arte digital você está comprando o direito de uma “cópia certificada”, reconhecida pelo artista. Cabe ao interessado assegurar que o item é autorizado por seu criador.

Existem diversos mercados de intermediação (marketplaces) para NFTs, que incluem OpenSea, Nifty Gateway, Rarible, SuperRare, entre outros. Além de atuar como galeria de arte virtual, permite que os artistas criem tokens não-intercambiáveis sem necessidade de programação ou conhecimentos em criptografia.

No vídeo abaixo a equipe da @usecripto explica como armazenar criptoativos (tokens) em sua carteira.

Investindo em NFT no Brasil

Para atender ao público interessado nesta inovação que não para de crescer, o Mercado Bitcoin fez uma parceria com o maior marketplace nacional de NFT, Tropix.

A Tropix promete ser um divisor de águas no Brasil pois conta com um grupo de executivos experientes na área de tecnologia, além de lançamentos em conjunto com as mais importantes galerias de arte contemporânea do Brasil.

Como comprar NFT na prática?

Os mercados (marketplaces) mais comuns trabalham de forma integrada às carteiras de tokens Ethereum, usualmente através do MetaMask, que funciona tanto como extensão de navegador Chrome e Firefox, quanto em aplicativo para iOS e Android. Outra alternativa muito utilizada é a carteira (wallet) Argent.

  1. Acessar sua wallet compatível com tokens ERC-721.
  2. Depositar em seu endereço público uma quantia de ETH suficiente para pagar as taxas de transferência cobradas pelos mineradores.

pagar-nft-com-ethereum

  1. Acesse o marketplace de sua preferência — ‘Rarible’ no exemplo abaixo.

Acesse-o-marketplace-de-nft

  1. Autorizar a conexão com sua carteira.

autorize-a-conexao-com-sua-carteira

  1. Escolher o NFT desejado e clicar em ‘Buy Now’.
  2. Autorizar a transação em sua wallet.

NFT, como criar, passo a passo!

Os mercados (marketplaces) de NFT mais conhecidos aceitam arte digital em diversos formatos, incluindo imagens, áudio, vídeo, e praticamente qualquer arquivo. O processo de criar o registro no blockchain é conhecido como ‘mint’, que significa cunhar moedas ou valores.

  1. No marketplace de sua preferência, clicar em ‘Create’ — Rarible e Mintable são os mais utilizados por iniciantes
  2. Fazer o envio (upload) do arquivo, e definir o preço de venda.

faca-upload-da-sua-nft

  1. Inserir um título, breve descrição, e comissão na revenda (royalties).

descricao-para-royalties-nft

  1. Pronto, agora é só clicar em ‘Create Item’ para listar seu NFT.

NFT vs criptomoedas, qual vale mais a pena?

Criptomoedas são um meio de armazenar e transacionar valores digitais. Já o NFT, ou token não-intercambiável, é um registro de um ativo no cartório digital. Desse modo, são propostas muito diferentes, embora ambos utilizem o blockchain, o banco de dados compartilhado.

O valor da criptomoeda também é subjetivo, porém cada fração de Ethereum, Bitcoin, ou Chainlink é idêntica e intercambiável. Por esse motivo, sua liquidez e estimativa de mercado é mais previsível.

Em contrapartida, cada NFT é único, portanto o valor está na interpretação e avaliação pessoal de cada participante. Em suma, este novo ecossistema está crescendo de forma rápida e desordenada, inclusive há casos de entidades falsificando a autenticidade e realizando vendas se passando por artistas. Por esse motivo, tome muito cuidado antes de investir em NFT, os tokens não-fungíveis.

Aproveite e veja no detalhe o que é criptomoeda, como difere do dinheiro emitido por governos, e para que serve.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.