Educação

Renda Fixa: O Que é, Como Funciona e Como Investir?

Criado em 20/11/2021 - Atualizado em 20/11/2021

10 minutos de leitura

Renda Fixa: O Que é, Como Funciona e Como Investir?

Nas últimas 4 décadas, investir em Renda Fixa no Brasil foi sinônimo de retorno garantido. Afinal, por que arriscar se era possível ganhar 10% ou 15% ao ano, enquanto a inflação dificilmente ultrapassava os 8%?

“Viver de renda” foi uma expressão que entrou no dicionário, e era comum ver carteiras de investimentos com a maior parte aplicada nesta modalidade. No entanto, desde meados de 2020, a Renda Fixa deixou de ser rentável quando descontada a perda do poder de compra.

Os governos, não só no Brasil, adotaram essa estratégia para estimular as economias, no movimento que tecnicamente é conhecido como “Juro Real Negativo”. Ainda existe algum investimento rentável em Renda Fixa? Como funciona este mercado?

O que são investimentos em Renda Fixa?

Qualquer instrumento que apresenta uma rentabilidade pré-determinada é considerado uma aplicação de Renda Fixa. No entanto, este retorno pode ser definido em função de algum indicador, por exemplo, inflação medida pelo IPCA, ou [CDB - Certificado de Depósito Bancário.https://blog.mercadobitcoin.com.br/o-que-e-cdb-e-cdi ]()

Dentre os investimentos de Renda Fixa mais utilizados encontram-se:

  • CDB - Certificado de Depósito Bancário.
  • CRA - Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA).
  • CRI - Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).
  • Debêntures, ou Títulos de Dívida Privados.
  • Letras de Crédito, incluindo Agrário (LCA) e Imobiliário (LCI).
  • Títulos do Tesouro, incluindo Tesouro Direto.
  • Fundos de investimento em Renda Fixa.

Não existe uma regra única para carência ou resgate, portanto é preciso analisar cada oferta para determinar a liquidez, ou seja, prazo seu para conversão em dinheiro. Veja no vídeo abaixo algumas alternativas de investimento de baixo risco com retorno mais alto que a Renda Fixa tradicional.

Como funcionam os investimentos em Renda fixa?

Existe um mito de que é impossível perder dinheiro na Renda Fixa, ao menos nominalmente, ou seja, sem descontar o efeito da inflação, a perda do poder de compra.

Isto é falso, pois em grande parte destes instrumentos é possível vendê-lo antes do fim de seu prazo. Nesses casos, dependendo das mudanças na oferta e demanda, é possível que o valor recebido seja menor que o aportado.

Embora sua rentabilidade atualmente seja insatisfatória, pode funcionar para o investidor que deseja alocar como Reserva de Oportunidade, aguardando para aproveitar momentos de queda nos demais mercados.

Por que muitos títulos são medidos em CDI?

CDI significa Certificado de Depósito Interbancário, empréstimos realizados entre os próprios bancos. Sua negociação é feita apenas entre as instituições financeiras, no chamado mercado interbancário, com títulos de curtíssimo prazo.

Para o investidor, o CDI funciona como uma referência para os rendimentos em aplicações de Renda Fixa. Por este motivo, é muito comum a instituição financeira ofertar o CDB - Certificado de Depósito Bancário, em percentual do CDI.

Cabe lembrar que o CDI usualmente fica muito próximo da taxa básica de juros, a Selic, definida pelo Conselho de Política Monetária (COPOM), coordenado pelo Presidente do Banco Central.

grafico-selic-e-ipca

Acima temos o gráfico da taxa Selic (fonte: InvestNews), mostrando que desde meados de 2020 está abaixo da inflação medida pelo IPCA nos últimos 12 meses. Desse modo fica evidente que dificilmente o investidor da Renda Fixa consegue manter seu poder de compra no tempo.

Renda Fixa é garantida pelo governo?

Não. Existe um fundo privado que cobre até R$ 250 mil por instituição participante, para cada CNPJ ou CPF dos poupadores, limitado ao teto de R$ 1 milhão:

  • O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) não é assegurado pelo governo.
  • Foi criado pelos próprios bancos, financeiras, sociedades de crédito, e associações de poupança.
  • Este limite cobre apenas o montante investido, portanto não comporta o retorno (juros) prometido.
  • Este acerto financeiro só ocorre após o eventual processo de intervenção e liquidação da instituição participante, e pode levar mais de 2 anos.
  • Participam desta cobertura: poupança, CDB, LCA/LCI, Letras de Câmbio, RDB - Recibo de Depósito Bancário, Letras Hipotecárias, e Letras Imobiliárias.

Criado em 1995, o FGC foi utilizado na liquidação de diversas instituições, incluindo Banco BVA, Banco Cruzeiro do Sul, Banco Rural, e Banco Panamericano. Mais recentemente, em 2018, foi a vez do Banco Neon (digital).

Desse modo, é importante fazer a gestão de risco da carteira de investimentos, evitando assim surpresas indesejadas de insolvências ou problemas de liquidez.

Qual Renda Fixa é isenta de impostos?

A tributação para investimentos de Renda Fixa segue uma tabela decrescente, iniciando em 22,5% para aportes com duração inferior a 6 meses. Entretanto, algumas modalidades são isentas desta cobrança, dentre as quais:

  • Poupança.
  • CR - Certificados de Recebíveis: Agronegócio (CRA) e Imobiliários (CRI).
  • LC - Letras de Crédito: Agrário (LCA) e Imobiliário (LCI).

Nestes casos acima, a isenção do imposto de renda ocorre tanto para Pessoas Físicas, quanto Jurídicas, independe do prazo.

Lembrando que não existe investimento em Bitcoin com retorno garantido. Qualquer oferta com indicação, mesmo sem garantia, de retorno em criptomoedas deve ser considerada altamente suspeita.

rentabilidade-do-bitcoin

Qual a diferença entre Renda Fixa e Renda Variável?

Enquanto na Renda Fixa o retorno é conhecido de antemão, na Renda Variável isso não existe. Por esse motivo, a Renda Variável está mais ligada à especulação financeira, em função de seu risco mais elevado. São exemplos de investimento de Renda Variável:

  • Ouro.
  • Imóveis, incluindo salas comerciais.
  • Contratos futuros de petróleo.
  • Ações de empresa.
  • Dólar, Euro, e Libras Esterlinas.
  • Criptomoedas e criptoativos.

Mesmo nos casos onde exista um contrato prévio de locação de longo-prazo, por exemplo, uma sala comercial ou shopping center, o valor deste ativo irá variar com o tempo, e não é possível predeterminar este valor.

O mesmo é válido para as ações de empresa pagadoras de dividendos, ou seja, aquelas que distribuem lucro regularmente. A cotação desta empresa, quando negociada em bolsa de valores, irá oscilar conforme a oferta e demanda em cada momento.

Como investir em renda fixa?

Pode parecer complicado, porém a maioria dos grandes bancos e corretoras oferecem estes serviços de forma integrada no site e aplicativo.

  1. Procurar um banco, corretora, ou instituição financeira devidamente autorizada pelos reguladores.
  2. Preencher o cadastro, onde são usualmente solicitados os dados da Pessoa Física ou Jurídica, além de documentos comprobatórios.
  3. Verifique o prospecto: atente-se para riscos, taxas, emolumentos, carência, prazo, e condições para resgate antecipado.
  4. Selecione o ativo e informe o valor a ser investido.
  5. Se a oferta exigir reserva antecipada, lembre-se de depositar o valor na conta-corrente informada pelo intermediador.
  6. Verifique se o total da oferta foi efetivado, pois, quando há excesso de demanda, existe um corte (rateio) entre os participantes.

Outro aspecto a se considerar é o aporte da remuneração paga durante a aplicação, nos casos de rendimentos periódicos. Usualmente isso não é feito de forma automática, portanto cabe ao investidor acompanhar.

Investimentos em Bitcoin e criptoativos são renda fixa ou variável?

Independente se Bitcoin e criptoativos são considerados commodities (bens escassos), ou moedas, são investimentos de Renda Variável. Não existe um retorno pré-determinado, nem mesmo atrelado a algum indicador.

De fato, investimentos de Renda Variável são considerados mais arriscados do que a Renda Fixa, no entanto, seu potencial de retorno é, usualmente, muito superior.

Cansado de perder dinheiro em aplicações de baixo risco? Abra sua conta no Mercado Bitcoin e entre no mundo da economia digital.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.