Educação

Ouro ou bitcoin? Conheça as diferenças e saiba como investir!

23/03/2021

8 minutos de leitura

Ouro ou bitcoin? Conheça as diferenças e saiba como investir!

Sem dúvida, ouro é sinônimo de dinheiro há milhares de anos. Além do uso ornamental, o metal precioso já foi um dos principais meios de troca, utilizado como moeda física.

Muitos acreditam que esta é a principal reserva dos governos, mas isso não é verdade. O Canadá, por exemplo, vendeu todo seu estoque nas últimas décadas. Enquanto isso, China, Reino Unido, Suíça, Japão e Índia possuem menos de 10% de suas divisas externas armazenadas em ouro.

De fato, o ouro tem se provado uma excelente reserva de valor. Entretanto, o Bitcoin tem ganho espaço neste mercado, embora com apenas 12 anos de vida. Ao longo de 2020 a entrada de grandes investidores e empresas substituindo dinheiro em caixa por Bitcoin deixou claro que este movimento está apenas começando.

Quer entender como comprar ouro e Bitcoin de forma prática e sem burocracia pode ajudar a você (ou sua empresa) a navegar eventuais crises? Acompanhe com a exchange líder em volume de criptomoedas no Brasil, Mercado Bitcoin.

Por que investir em ouro e Bitcoin?

Primeiramente, é preciso entender que ouro e Bitcoin são considerados investimentos de renda variável. Deste modo, não apresentam uma rentabilidade mensal fixa ou previsível.

Certamente é possível depositar ouro ou Bitcoin de garantia para empréstimos, ou até mesmo obter uma renda com o seu aluguel, da mesma forma que imóveis ou ações. No entanto, suas cotações variam de forma livre, portanto tais ativos não são considerados de renda fixa.

A principal característica de uma boa reserva de valor é a manutenção do poder de compra ao longo do tempo. Isso não significa que sua cotação seja previsível ou sem performances negativas. No entanto, conseguem proteger da inflação em escalas mais longas, especialmente em períodos de crise.

Em suma, é a escassez e durabilidade do ouro e Bitcoin que os tornam atraentes. Estas qualidades são especialmente desejáveis em períodos de incerteza, quando os governos são forçados a colocar mais dinheiro em circulação na tentativa de estimular as economias.

Bitcoin subiu muito? Este outro artigo explica se ainda vale a pena comprar Bitcoin após a alta.

Como o Bitcoin se compara com o ouro?

A princípio, pode parecer incongruente comparar um ativo que dificilmente varia 10% no mês, com outro que pode subir ou cair isso em um único dia. Entretanto, o ouro nem sempre atuou de forma tão estável. Isso ocorreu ao longo de várias décadas, ganhando espaço nas carteiras de investimento, além de valor de mercado.

Acima temos o gráfico do ouro, em dólar, durante a década de 80. Para se ter uma ideia, o fundo de ações negociado em bolsa e lastreado 100% em ouro (ETF) foi lançado apenas em 2003, ou seja, 20 anos mais tarde. Curiosamente, naquela época, a capitalização de mercado do ouro era de U$ 1,4 trilhão, ou seja, não muito distante dos US$ 900 bilhões do Bitcoin.

Portanto, ao analisar exclusivamente o aspecto de reserva de valor, é correto afirmar que existe uma grande semelhança na variação média da cotação, conhecido como volatilidade, além do tamanho dos mercados, embora em épocas distintas.

Na realidade, ambos os investimentos são complementares. Acompanhe como criar uma carteira diversificada, especialmente em períodos de crise.

Como investir em ouro?

No caso do ouro físico, a primeira coisa que deve ser analisada é a procedência, a qualidade do ouro. O problema não se resume a pequenos vendedores independentes. De fato, em junho de 2020 estourou um escândalo na China, no valor de 2,8 bilhões de Dólares.

Por este motivo, recomendamos comprar ouro somente de fontes seguras e reconhecidas. No Brasil, é possível comprar através de distribuidoras de valores reguladas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No entanto, guardar ouro de forma segura não é uma tarefa simples. Por este motivo, ganharam espaço as compras através de fundos de investimento. Apesar de seguro, conta com taxas de custódia, armazenamento, além de administração e intermediação.

Buscando resolver estes problemas, surgiram os criptoativos lastreados em ouro, as stablecoins. Administrado pela empresa Paxos, e devidamente auditado nos Estados unidos, Paxos Gold (PAXG) é 100% coberto por reservas de ouro físico. Ou seja, o detentor do token ganha a transparência, segurança e agilidade trazida pelo blockchain, este banco de dados sem um coordenador central.

Como comprar Paxos Gold (PAXG)?

Para começar a negociar, é necessário ter saldo em sua conta no Mercado Bitcoin, ou seja: você terá que transferir o valor desejado do seu banco para a plataforma. Com o saldo depositado, basta realizar uma ordem de compra para adquirir a quantidade desejada de Paxos Gold (PAX). Vale lembrar que em nossa plataforma, você já pode começar a investir em qualquer criptomoeda com R$ 50.

No vídeo abaixo, a equipe da @usecripto explica, na prática, como investir em ouro.

Como investir em Bitcoin?

De maneira semelhante ao criptoativo do ouro, é necessário ser cadastrado no Mercado Bitcoin. Em seguida, deve-se transferir recursos para a conta bancária da exchange. É importante ressaltar que são aceitos apenas depósitos oriundos de uma conta bancária com a mesma titularidade na qual foi realizado o registro.

Após ter seu depósito validado, deve-se selecionar a criptomoeda desejada na barra lateral, e em seguida clicar em “Comprar e Vender”. Neste momento você poderá definir qual o valor em Reais a ser utilizado na compra, para em seguida efetuar a ordem de compra no botão “Comprar Agora”.

Ficou com dúvidas? Fique tranquilo, Carol e Kaká explicam o passo-a-passo da compra de Bitcoin no vídeo abaixo.

Quais as diferenças entre ouro e Bitcoin?

Sem dúvida, a funcionalidade de ambos ativos é muito diferente. Enquanto o Bitcoin é um software, um protocolo, e pode sofrer melhorias ao longo do tempo, o ouro é estático. Isso traz vantagens e desvantagens, pois esta flexibilidade traz consigo alguns riscos.

No entanto, o Bitcoin possui um sólido histórico de 12 anos resistindo a possíveis ataques, sejam eles diretos ou através da competição das criptomoedas alternativas, as altcoins. Quanto maior o número de participantes da rede Bitcoin, mais seguro ele se torna.

Em relação à escassez, atualmente são minerados cerca de 3.300 toneladas anuais de ouro, cerca de 1,6% do estoque disponível. Enquanto isso, são gerados 328.000 Bitcoin por ano através da mineração, ou 1,76% do estoque atual. No entanto, essa produção é cortada pela metade a cada 4 anos, no processo conhecido como ‘halving’.

Ou seja, o ouro ganha na solidez, enquanto o Bitcoin domina por ser facilmente fracionável, transportado, armazenado, e transparência. Em contrapartida, não é possível aferir o estoque ou produção do ouro.

Como escolher uma exchange de criptomoedas?

Comprar criptomoedas em diferentes exchanges pode até transparecer de forma semelhante, no entanto, a segurança nas transações varia muito. No Mercado Bitcoin, realizamos um trabalho para garantir que maus atores não estejam envolvidos nas transações.

Nossa dedicação e comprometimento com a segurança é comprovada através dos mais de 7 anos de funcionamento sem intercorrências, hacks, ou vazamentos. Somos a única exchange de criptomoeda no Brasil possui tal histórico, e isso foi reconhecido por instituições internacionais.

Veja na prática quais as ferramentas de segurança digitais utilizadas por nós. Junte-se aos mais de 2 milhões de clientes que confiam em nosso alto nível de comprometimento e ética.

Curtiu esta seleção dos melhores livros de finanças e investimentos? Acompanhe nossas dicas no Instagram, e venha com o Mercado Bitcoin atrás de sua independência financeira.

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.