Educação

Planejamento Financeiro: 5 Dicas Para Você Organizar Suas Finanças

12/01/2022

8 minutos de leitura

Planejamento Financeiro: 5 Dicas Para Você Organizar Suas Finanças

Um planejamento financeiro, diferente do que pode parecer, não está simplesmente ligado à ideia de fazer cálculos complexos e incompreensíveis. Pensar dessa forma pode afastar as pessoas de algo tão importante como a organização das finanças.

Apesar do planejamento financeiro exigir técnicas específicas, ainda assim, existem alguns passos simples que qualquer pessoa pode começar a colocar em prática, tudo com base no orçamento e no momento de vida de cada um.

Este é o foco deste artigo feito em parceria com a ParMais: conhecer os pilares básicos do planejamento financeiro e os passos que já podem ser dados para iniciar esse processo.

O que é planejamento financeiro?

De uma maneira geral, o planejamento financeiro está ligado à organização das finanças, com base em uma análise dos ganhos, controle de gastos e, principalmente, o planejamento para ter segurança com o dinheiro.

A importância de definir objetivos

objetivos-planejamento-financas
Além disso, é muito importante ter objetivos definidos na hora de organizar as finanças.

Tendo os objetivos claros, o próximo passo é pensar no tempo que em que você pretende alcançá-los. Dessa forma, seu planejamento financeiro vai levar em conta objetivos de curto, médio e longo prazo e vai construir uma espécie de mapa, que vai nortear esses objetivos.

Outro fator importante é que, para manter esta organização financeira ao longo dos anos, é necessário entender alguns elementos. Separamos os mais importantes:

Diagnóstico Financeiro

Como em algumas consultas médicas, no planejamento financeiro também é preciso fazer um raio X. Esse olhar mais internalizado das finanças vai permitir ter clareza da situação financeira em que você se encontra.

Nesse sentido, realizando o diagnóstico financeiro, você encontra dados importantes para o planejamento ser adequado, principalmente separando as rendas e tudo que é despesa do mês.

Gestão financeira e de investimentos

Após o levantamento dos dados feitos no diagnóstico, é necessário saber o que realmente tem que ser feito com eles.

Dessa forma, é possível entender e analisar quais as melhores práticas financeiras a serem adotadas para conseguir realizar aqueles objetivos prévios.

Se você não se sente confortável para fazer essa gestão sozinho, uma gestora de investimentos pode ser uma boa opção para administração do patrimônio de forma inteligente e adequada ao seu perfil de investidor.

A ParMais, referência neste serviço, escolhe as melhores opções de investimento do mercado e monta um portfólio personalizado, sempre de acordo com os objetivos e momento de vida atual de cada um.

Gestão de riscos

organizacao-financeira-gestao-de-riscos
Este tópico é relevante para o planejamento financeiro, principalmente pensando na probabilidade de acontecer algum imprevisto em que seja necessário realocar alguma quantia.

Em um bom planejamento financeiro, gerir os riscos é enumerar as proteções necessárias com base no perfil de cada pessoa e, assim, reduzir os impactos de diversos problemas que podem surgir.

Como fazer um planejamento financeiro?

O objetivo de muitas pessoas é ter tranquilidade na vida financeira e, para isso, certamente precisará passar por um bom planejamento financeiro. Nesse processo, é possível otimizar o orçamento, mantendo o seu padrão de vida, mas gastando menos do que antes.

Dessa forma, é possível perceber que vai começar a sobrar dinheiro para planejar o futuro e realizar os objetivos.

Confira os cinco passos que a ParMais separou para começar a fazer um planejamento financeiro.

1. Descubra sua situação atual por meio do seu orçamento

orcamento-planejamento-pessoal-financeiro
Para um bom planejamento financeiro, é preciso ter todas as rendas e despesas na ponta do lápis. Nesse sentido, o orçamento deve incluir principalmente todas as fontes de receitas (descontando os impostos e outras deduções), as despesas e também o quanto deseja poupar.

De maneira geral, é importante prestar atenção nos gastos fixos com moradia, alimentação, educação e transporte. Além disso, existem gastos flexíveis, ou seja, tudo que você compra, mas não precisa necessariamente, como uma ida ao cinema, aquela roupa que estava em promoção ou um delivery a mais na semana.

2. Trace os objetivos

Após ter em mente a sua renda e compreender os gastos mensais, você pode começar a traçar objetivos e os prazos para atingi-los.

Esse ponto é muito importante pois, na hora de investir, toda a alocação de recursos em uma carteira de investimentos é feita com base nos objetivos.

Por exemplo: uma pessoa que tem o objetivo de acumular patrimônio, pode optar por uma carteira de investimentos com ativos mais arriscados e com um foco maior no longo prazo.

Porém, se a pessoa tem o desejo de “viver de renda” e esse objetivo é para acontecer em apenas poucos anos - considerando que a família não precisa mais acumular patrimônio - então a carteira de investimentos deve prever essa geração de renda e focar em investimentos mais conservadores.

Alguns objetivos comuns são: uma viagem de férias; tirar um “ano sabático” para estudos e aperfeiçoamento profissional; realizar uma transição de carreira (como por exemplo, deixar de ser atleta para tornar-se empresário).

3. Saiba quanto você pode gastar mensalmente

Você já fez seu orçamento e traçou os objetivos, agora precisa fazer com que o planejamento financeiro dê certo e gere frutos.

Como citamos, ao realizar o orçamento você já verifica quanto é possível guardar mensalmente. Porém, alguns ajustes no orçamento podem ser necessários para que os objetivos desejados possam ser alcançados.

4. Revise seu orçamento

revise-seu-orcamento-financeiro-pessoal
O planejamento financeiro é um processo contínuo e de longo prazo, por isso, ao longo dos anos, é preciso revisar seu orçamento, seus objetivos e sua capacidade de poupar.

É importante que exista disciplina para cumprir o planejamento na prática. Porém, é também necessário que haja flexibilidade para realizar ajustes conforme surgem novas ambições, desejos ou necessidades.

5. Ganhar bem não significa bom planejamento financeiro

Mesmo com uma renda alta, muitas pessoas não sabem como gerenciar aquilo que ganham.

Costumamos ter um cuidado especial com várias áreas da nossa vida - como por exemplo, quando estamos doentes, procuramos um médico - mas com relação a questões financeiras, muitas vezes não temos a devida preocupação.

Ter esse cuidado com o patrimônio financeiro - conquistado à custa de tanto esforço - é essencial. Dessa forma, o planejamento financeiro é sinônimo de saúde financeira.

Conclusão

Apresentamos neste artigo cinco passos para iniciar um planejamento financeiro. Optar por planejar pode fazer com que desperdícios sejam evitados, tanto financeiros quanto de tempo.

Além dos tópicos mencionados, existem outros pontos que devem ser levados em conta em um planejamento financeiro, como onde investir os recursos poupados ao longo dos anos, se existe ou não a necessidade de contratação de seguros, aspectos sobre questões sucessórias e tributárias, entre outros.

Para ajudá-lo na elaboração do seu planejamento financeiro e no levantamento de todos os aspectos necessários para ter uma vida financeira tranquila, a ParMais, empresa do grupo 2TM, assim como o Mercado Bitcoin, pode lhe auxiliar. Entre em contato!

Fique ligado

Ainda não tem conta?

Participe agora da nova economia digital!

Criar conta

Fique por dentro das novidades

Assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo assim que sair.