Soft fork e hard fork: o que são e para que servem?

No universo das criptomoedas alguns termos volta e meia aparecem. O problema é essas nomenclaturas não são muito fáceis de entender, então para te ajudar o Mercado Bitcoin preparou um especial para explicar a diferença entre soft fork e hard fork e o que eles significam para o futuro da principal moeda digital, o Bitcoin.

Em qual momento temos um hard fork ou um soft fork? Essa é fácil. Quando precisa-se alterar as regras de consenso da rede.

Soft Fork

Soft fork é uma alteração no protocolo Bitcoin que restringe as regras de consenso aplicado pelos nodos (full nodes e mineradores).

Essas mudanças são compatíveis com versões anteriores do Bitcoin Core e são de consenso de toda a comunidade, ou seja, os nodos antigos do Bitcoin Core, aceitarão receber blocos criados por nodos novos que atuarão de acordo com as novas regras implementadas pela nova versão.

Ex.: Supondo que o tamanho do bloco seja alterado de 1MB para 0.75MB. Essa regra é mais restrita que a atual, portanto, seria considerado um softfork. Blocos minerados pelos nodos com o software de 0.75MB são aceitos pelos nodos não atualizados (que ainda estejam usando o software com a regra de 1MB).

Nesse caso, apenas os mineradores terão que atualizar a plataforma. Usuários podem continuar a executar nodos antigos, que agora passarão a aceitar os novos blocos que os mineradores encontrarem.

Hard fork

Um hard fork é uma alteração no protocolo Bitcoin que afrouxa as regras aplicadas pelos nodos atualizando para o conjunto de normas novo, ou seja, um bloco que antes era considerado inválido antes da ativação do hard fork pode ser considerado válido por nodos atualizados, se estes seguirem as novas regras depois que o hard fork for ativado.

Ex.: supondo que o tamanho do bloco seja alterado de 1MB para 2MB. Essa regra é flexível que a atual, portanto, seria considerado um hard fork. Blocos minerados pelos nodos com o software de 2MB não são aceitos pelos nodos não atualizados (que ainda estejam usando o software com a regra de 1MB).

Em resumo, hard forks são incompatíveis com versões anteriores do Bitcoin Core por implementarem regras menos rígidas.

Eles podem ou não ser um consenso de toda a comunidade. Se for um consenso geral (todos os full nodes/mineradores), a partir do momento do fork, as novas regras passam a ser válidas e continuamos apenas com uma única moeda. Caso contrário, uma nova moeda é criada com um blockchain separado (como no caso do Bitcoin Cash e, mais recentemente, do Bitcoin Gold).

O futuro da moeda

Entendido o que significam essas rupturas no protocolo Bitcoin, vale a pena verificar como os efeitos delas podem afetar a sobrevivência da criptomoeda.

Os múltiplos forks no blockchain do Bitcoin podem ajudar a dar mais liquidez ao mercado. Esses incentivos garantem que os mineradores tenham a tendência de sempre convergir em direção da blockchain mais valiosa ou correm o risco de desaparecer.

Os forks podem ajudar a renovar os ânimos do mercado com alguma inconsistência existente em relação aos Bitcoins, mas eles não podem ser usados para trazer mais confusão para um mercado que ainda luta por mais aceitação.

A regra que deve ser seguida em ambos casos é garantir a segurança das transações em qualquer blockchain para aumentar o potencial de adoção futura das moedas com o maior valor possível.