Volatilidade: e como usá-la a seu favor

Em poucas palavras, volatilidade é um número que quantifica a variação de preço de um determinado ativo. Se o preço se mantém relativamente constante, pode-se dizer que a volatilidade é baixa. Se o preço se move de forma abrupta e imprevisível, fazendo novos highs e novos lows, a volatilidade é alta.

Existem, em economia comportamental, estudos sobre como os eventos do mercado afetam os investidores. Uma destas linhas de estudo compara a dor da perda com o prazer de um ganho, e, para a maior parte dos investidores, a dor é cerca de duas vezes mais forte do que o prazer do ganho. Esta é uma das explicações para a visão negativa criada em torno da volatilidade.

Um investimento é inerentemente uma atividade que envolve risco, trabalhando em duas direções: lucro ou perda. Volatilidade se traduz em oportunidade, em cada negociação, o investidor assume um risco de sucesso ou falha, sem volatilidade este risco é muito baixo.

Mas o que significa este risco ser alto ou baixo?

Vejamos os exemplos abaixo:

Alta Volatilidade

alta volatilidade

Veja esse período no Mercado Bitcoin, de junho a agosto de 2019, por exemplo, especialmente as variações de 24 de junho a 2 de julho. Observamos que, no cenário de alta volatilidade os ganhos e as perdas poderão ser muito maiores, logo, o risco atrelado a uma negociação neste mercado é muito maior. Desta forma existem muito mais oportunidades para o investidor aumentar seu capital.

Baixa Volatilidade

baixa volatilidade

Por outro lado, vemos que a variação nos últimos dias de agosto e começo de setembro, as variações foram muito menores. Neste cenário, o risco é muito mais baixo, as variações de preço são muito menores, então o capital do investidor não sofrerá grandes mudanças. Este mercado de baixa volatilidade apresenta poucas oportunidades aos investidores, sendo mais difícil aumentar o capital investido.

Conclusão

conclusão

A volatilidade do Bitcoin está representada pela linha azul, comparada com outros ativos. Podemos perceber que o criptoativo é consistentemente mais volátil do que outros ativos. Mas a volatilidade não é negativa nem positiva, é apenas uma medida matemática que ajuda os investidores a analisar riscos e oportunidades. O mercado de criptoativos, como podemos ver no gráfico de volatilidade, apresenta grandes oportunidades comparado ao mercado tradicional.

Com estes dois exemplos conseguimos começar a entender um dos aspectos que popularizou os criptoativos em 2017, e em outros períodos de grandes altas e baixas. A volatilidade do Bitcoin chegou a ser mais de 10 vezes maior que a do Ouro, por exemplo, apresentando melhores oportunidades de investimento, acompanhadas de maior risco. O mesmo vale para o período de alguns meses atrás, em que as variações do Bitcoin eram maiores, tanto para cima quanto para baixo.

Esperamos que este texto ajude a desmistificar o conceito de volatilidade, que não é algo a se temer, mas sim aproveitar!